Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

SORRIA, VOCÊ ESTÁ A SER (SEMPRE) OBSERVADO


O padre de uma igreja, um dia, decidiu observar as pessoas que entravam para orar. A determinada altura a porta abriu-se e um homem de vestes muito velhas entrou pelo corredor central e ajoelhou-se. Inclinou a cabeça, levantou-se e foi-se embora. Nos dias seguintes, sempre ao meio-dia, a cena repetia-se e cada vez que o homem se ajoelhava por alguns instantes, deixava ao lado uma marmita. A curiosidade do padre já era muita e ao mesmo tempo receava que o pobre fosse um assaltante. Decidiu aproximar-se e perguntar-lhe o que fazia ali. O velho homem disse que trabalhava numa fábrica, num outro bairro da cidade e que se chamava Jim. Contou que o almoço havia sido há meia hora atrás e que reservava o tempo restante para orar, já que a igreja ficava perto da fábrica. A oração que o padre escutou foi esta:


-Vim aqui novamente, Senhor, só para lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar, mas eu penso em você todos os dias. Assim, Jesus, hoje estou aqui, só a observar.


O padre não conseguiu disfarçar a admiração e emoção pelas palavras e pelo sentimento do homem e disse-lhe que ele seria sempre bem-vindo, que viesse à igreja sempre que o desejasse. Obrigada. Está na hora de me ir embora, disse Jim sorrindo. Depois de agradecer dirigiu-se apressadamente para a porta. Em seguida o padre ajoelhou-se diante do altar, de um modo como nunca havia feito antes e teve então, um lindo encontro com Jesus. Enquanto as lágrimas escorriam pelo rosto, repetiu a oração que acabara de escutar: vim aqui novamente, Senhor, só para lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar mas penso em você todos os dias. Assim, Jesus, hoje estou aqui, só a observar.


Certo dia, o padre notou que Jim não aparecia na igreja para orar, e a ausência prolongou-se por vários dias. Intrigado e preocupado decidiu ir à fábrica perguntar por ele e foi assim que descobriu que Jim estava doente. Durante a semana em que Jim esteve no hospital, a rotina da enfermaria mudou. A sua alegria era contagiante. A chefe das enfermeiras, contudo, não entendia como é que um homem tão simpático não recebia flores, telefonemas, cartões de amigos, parentes. Nada! Ninguém se deve importar com ele, não deve ter amigos, que triste. Jim ouviu o comentário da enfermeira e virando-se, sorridente, para o padre encolheu os ombros e disse:


-A enfermeira está enganada, ela não sabe, mas desde que estou aqui, sempre ao meio-dia Ele vem! Um querido amigo meu, que se senta bem junto a mim, e segura na minha mão, inclina-se na minha direcção e diz: vim só para lhe dizer quão feliz eu sou desde que nos tornamos amigos. Gosto de ouvir a sua oração e penso em você todos os dias. Agora, sou eu quem o está a observar e a cuidar... (autor desconhecido).



A Bíblia ensina-nos a orar. É pela oração que o homem vai a Deus e que Deus entra nele
(Eça de Queirós)

4 Comentários:

Blogger Willoughby disse...

Maravilhosa esta mensagem!
Gostei muito.
Obrigado!

11 de fevereiro de 2010 às 11:19  
Blogger MEB disse...

Fico contente por ter passado por aqui e por ter gostado. Os tempos andam em vendavais sucessivos. Faz-nos bem apaziguar o espírito. Boa noite. Volte sempre

13 de fevereiro de 2010 às 00:24  
Blogger Luis disse...

Minha Querida Amiga,
Lindíssima mensagem! Acredite que me sensibilizou muito pela sua singeleza e pela sua profundidade.
Hoje em dia com a desumanização existente fazem falta estas mensagens para lembrar Deus, sua Bondade e seu Amor! Pausas destas no nosso quotidiano fazem adoçar a Vida e torná-la mais Humana. Fiquei Feliz com a Alegria e Felicidade desse operário!
Um beijinho muito amigo.

15 de fevereiro de 2010 às 22:39  
Blogger MEB disse...

Meu Bom Amigo Luís

Também gostei muito da simplicidade e poder da mensagem, lembrando-nos que Deus sempre nos escuta quando lhe pedimos ajuda. Pode é não ser a que queremos mas, talvez, a que necessitamos. A capacidade de ter Fé é uma projecção humana para o Divino.
Beijinhos

15 de fevereiro de 2010 às 22:55  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial