Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

UM DIA DE CARNAVAL QUE SE MASCAROU DE BRANCO


O dia vestiu o seu manto de arminho e desfilou ondulante, poderoso, pelos recantos do seu encantamento. Luminoso, subtil, abriu (sedutoramente) os braços ao mundo e saboreou (com prazer) o impacto provocado sempre que oscilava o seu imenso manto de arminho, alvo da neve que espalhava, pintando cenários de diamante: transparentes, rijos, brilhantes, preciosos, agarrando tudo o que encontrava no espaço do seu desfilar desafiador. Endureceu rios, polvilhou ruas, pessoas, edifícios. Criou magias, enfureceu mares, fez brilhar risos de crianças de faces rubras pelo sopro gélido que as agitava. Venceu os desprotegidos da sorte, sem saúde, sem calor, sem defesas. Magoou e deleitou por entre brilhos e sombras num dia de
estremecimentos, de paisagens esplendorosas onde o sol saltitou sem calor e sem chama. O frio e a neve chegaram num dia de Carnaval que se mascarou de branco.





Em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos
(Antoine de Saint-Exupéry)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial