Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

ESTÁ GÉLIDO O AR DO TEMPO



Está gélido o ar do tempo. Os corpos estão frios e os olhos lacrimejantes não amansam no sibilar da aragem com voz de neve. Não há calor envolvente que nos sopre murmúrios gentis aos ouvidos, e as lembranças mimosas que adoçam o coração congelam na invernia de um tempo cortante que não apetece abraçar. Não há ilusão que resista ao tiritar incontrolável que nos tolhe as palavras e oferece silêncios nesta temperatura sem encanto e sem brandura. Continua gélido o ar do tempo que toma formas quando falamos, e que saem do peito contraído ao ritmo de cada respiração. Gostava de vencer este cinzento húmido, sem brilho. Sem envolvência. Há uma ansiedade que desinquieta, há uma necessidade de procurar calor que provoque vertigem e que leve ao entusiasmo. Há demasiada quietude melancólica, fria, trémula, desconfortável. Vou procurar dos teus braços onde não existe nem frio, nem nevoeiro, nem sussurros de vento. Perfeito.



http://www.youtube.com/watch?v=X7TwcFgrlik





A felicidade é um bem que se multiplica ao ser dividido
(Marxwell Maltz)

5 Comentários:

Blogger Fernanda disse...

Amiga MElvira!

Está frio mesmo, mas sabemos que nos fala do frio e do vazio que está na solidão.
Procure mesmo esse calor humano que tanta falta nos faz a todos.

Este seu texto é poesia pura e bela.

Beijinhos

27 de novembro de 2010 às 00:00  
Blogger MEB disse...

Não querida, é mesmo frio de frio (não posso procurar calor humano através da Net!Não dá com o meu tom de olhos...),o resto vem na musicalidade das palavras. Obrigada por ter gostado e por o ter dito.Beijinho. Como vai resolver a transferência para o World Press do seu blogue? Eu estou com esse problema que também me deixa a tremer.De ânsia.

27 de novembro de 2010 às 17:50  
Blogger Fernanda disse...

Querida amiga!

Ainda não me decidi, mas acho que vou fazê-lo sim.
Já vi Blogs de outros amigos que se mudaram já e sei desde já que não terei lá a mesma oportunidade de mudar a cara do template :) o que me dá muito prazer fazer.
Ficarei, aparentemente mais limitada.
Também me parece que não há seguidores.
Vi isso no Blog do Eu Quicas, e já lhe pedi ajuda.
Tenho já guardado o primeiro e-mail do WordPress para estudar.
Assim que saiba ou tenha feito a mudança, prometo que lho mostro e lhe digo como fazer.

Vou tentar fazê-lo esta semana. Não sei se o conseguirei fazer, mas vou tentar.
Tenho tido problemas com o Blogger Google e estou a ficar cansada, não do do Blogger como da Blogosfera.

Beijinhos

29 de novembro de 2010 às 00:40  
Blogger MEB disse...

Amiga Ná

Já viu que se decidiu e bem. Eu ando numa luta que nem sei. Amanhã vou continuar. Só conssegui registar o título mas agora não sei entrar lá nem transferir nada.Sufoco. Beijinho. Boa noite

2 de dezembro de 2010 às 23:56  
Blogger MEB disse...

consegui

2 de dezembro de 2010 às 23:57  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial