Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

O ADEUS NA NOITE DE NEVOEIRO



Casablanca falar-nos-á sempre de amor em tempo de guerra (Segunda Guerra Mundial). De partidas e de chegadas. Lembrar-nos-á o nevoeiro denso na noite em que Ilsa Lund (Ingrid Bergman) a bordo do avião que a levará a Portugal, deixa na pista de Casablanca, Richard Blaine (Humphrey Bogart), ao lado do corrupto capitão Renault (Claude Rains) e, na última imagem do filme, fica o som de um frase mítica... Louis, I think this is a beginning of a beautifull friendship. Maior do que a saudade, mais sublime do que a paixão, Rick, olhando o horizonte, sente que deu à mulher que ama o caminho da liberdade. E sorri.


Ilsa: toque uma vez, Sam. Pelos bons velhos tempos.
Sam: eu não sei o que quer dizer, senhorita Ilsa.
Ilsa: toque, Sam. Toque As Time Goes By.


http://www.youtube.com/watch?v=AY62QByUYJQ


Por mais que digamos, as recordações não povoam a nossa solidão; pelo contrário, aumentam-na
(Gustave Flaubert)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial