Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

quarta-feira, 8 de abril de 2009

O DIA MAIS SOLITÁRIO E TRISTE DO ANO



Na espuma das memórias recordo que menina ainda, repetia-se em cada Quinta-Feira Santa um ritual de profunda nostalgia, de uma amargura cortante e de uma sensação de abandono, facto que me deixava chorosa e desamparada. Sozinha, no mundo. Era assim que sentia o que para mim era o dia mais triste do ano. Passaram as Primaveras, os Invernos e hoje, muitas décadas depois, continuo a sentir rigorosamente o mesmo.


Quando chega esta Quinta-Feira entro em piloto automático, não sou eu! Perco-me no impacto da emoção e dor que me anestesia. Pelas 15 horas (hora em que Jesus morreu - há várias teorias mas esta é a minha) sinto o silêncio do mundo e, tal como a minha tia Rita, que me criou, dizia: os passarinhos deixam de cantar, as raízes não crescem, as folhas das árvores não mexem, os animais emudecem. Apenas uma pomba branca andará pelos ares até que chegue a meia-noite de sábado.


Fui a muitas missas que assinalavam o Cristo ressuscitado e, aí, abria-se uma porta que me deixava respirar normalmente, com uma alegria desmesurada, Jesus tinha vencido o sofrimento e eu já não estava mais só. Nunca fui capaz de perdoar o que aconteceu em Gólgota, nos arredores de Jerusalém. Olhar uma cruz mortifica-me, não quero recordar um sofrimento dilacerante que me envergonha como ser humano. Mas, a ressurreição de Jesus é a dádiva de Deus aos homens dando-lhes a oportunidade de renovação.

http://www.youtube.com/watch?v=hrtOXih-myU


Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem
(Lucas 23,34)

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Hola Maria Elvira, soy Maria . Vivimos en México , en la Riviera Maya.
maria.oliveira@bahiaprincipegolf.com
si me escribe, podemos contactar.

Muchos saludos,

10 de abril de 2009 às 18:22  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial