Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

SERÁ MESMO PECADO ACORDAR UM ANJO?


Isto de desafiar a vida (ver post de ontem) tem as suas consequências e, imediatas. A vida é poder! Não se brinca com ela sem sentir a resposta (e nunca é imperceptível) da nossa impertinente (mas saborosa) atitude. Desafia-se, enfrenta-se! Isto de desafios não é para quem quer, é para quem pode, pensava eu até que tenuemente a vida, dengosa, atrevida, sabida, caprichosa, gozona, nos provoca. Põe-nos à prova, espicaça-nos, deixa-nos em ponto pérola ou qualquer outro onde, sem sabermos como nem porquê, enfiamos de corpo inteiro num mar de metamorfoses onde estremecemos em impulsos de esplendor. A vida não poupa. Desafiamos, recebemos.


A vida inventa modas e ri-se do nosso espanto e da nossa irresistibilidade perante o inesperado que, hoje, começou num abraço macio, num beijo sem mancha e terminou quando, inesperadamente, a vidinha nos cobra o desplante de ontem e faz desfilar perante os olhos um anjo de corpo inteiro, sem vestes, que nos atira para o colo. Nunca mais vou ter sossego na minha vida! Olho-o, espantada, apetece-me despertá-lo mas vejo-lhe as costas em V, as pernas perfeitas os braços, perfeitos, tudo perfeito. Já transpiro e olho para cima (a esperança vem sempre de cima) e indago à vida (que ontem desafiei) que vida é a minha? O que é que eu faço? O anjo dorme sereno no meu colo e, isso, confesso, impacienta-me (os anjos são mesmo lindos). Lindo, indolente, plácido, em antítese à minha ânsia e desejo, não resisto a enfrentar novamente a vida, de peito aberto e voz firme: Desculpe lá, mas é mesmo pecado acordar um anjo?



Comece por fazer o que é necessário, depois o que é possível e de repente estará a fazer o impossível.
(São Francisco de Assis)

2 Comentários:

Blogger Fernanda disse...

Amiga MEB,

Belíssimo texto. Pergunta pertinente.

Beijos

23 de outubro de 2009 às 22:27  
Blogger MEB disse...

Boa Amiga,
Confesso que é daqueles textos que saboreio. Alegra-me, faz-me rir. E de ingénuo, tem muito pouco. Anima-me. Obrigada por o ler, por dar opinião. Por ter gostado.

23 de outubro de 2009 às 23:06  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial