Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

sábado, 21 de agosto de 2010

O NOSSO LOCAL IMPARTILHÁVEL



Todos têm (deviam ter) um recanto real ou imaginário. Local para onde se vai nas mais variadas circunstâncias: em nostalgia, em dor, em contemplação, em alegria ou, simplesmente, com o intenso desejo de estar só. Ali, é o local onde ninguém entra que ninguém conhece. É o local irrevelado, impartilhável. É o espaço projectado na imaginação ou na memória que num piscar de olhos ou num estalido dos dedos chega a nós com a beleza (local assim não poderia nunca ser vulgar) que nos envolve, com os cheiros inebriantes que deliciam numa atracção de abraço, de protecção. É o local de serenidade, de luz. Sem palavras, sem movimentos, onde apenas se está, deixando aquilo que nos inquieta ou satisfaz encontre a sua real dimensão e esclarecimento.


É o local de todas as surpresas e de todas as resoluções, ali os problemas abrem-se nos segredos que não sabíamos desvendar. Ali, não há visões fechadas, nem inquietações irresolúveis, nem permanentes perplexidades. É, pode ser, a nossa Árvore da Vida, a nossa Gruta de Inspiração ou o Centro do Esclarecimento. Liberte-se de tensões e deixe fluir em si, no seu local impartilhável, o sopro sereno da inspiração inspiradora. Sinta esse lampejo e traga-o consigo para o fervilhar dos dias, para o centro dos desafios e sinta a Água, a Terra, o Fogo e o Ar, estarem consigo no amanhecer de cada dia.




http://www.youtube.com/watch?v=RBCaZSC8RDM






Contemplação, é o prazer do espírito que penetra a Natureza e descobre que ela também tem Alma. É a missão mais sublime do homem, pois é o exercício do pensamento que procura compreender o Universo.
(Auguste Rodin)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial