Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

terça-feira, 27 de outubro de 2009

SÓ POR HOJE DIREI QUE A VIDA É UMA FESTA

Conheci o padre Paulo Trevisan, em Lisboa. Entrevistei-o duas ou três vezes após as conferências (duravam longas horas) que dava e que juntavam assistência numerosa e atenta. Tinha algo de magnetizante a forma como comunicava sobre temas diversos mas o Poder da Mente e Jesus (...Jesus é o maior líder, o maior Mestre, o maior sábio, o maior psicólogo, o maior teólogo, o maior humanista, o maior antropólogo e o maior revolucionário de todos os tempos. Infelizmente, nem sempre é mostrado ao mundo com a grandeza e a sabedoria que tem. Muitos o envolvem em ideologias, piedosismos, severidades, sacrifícios e renúncias que não correspondem à sua verdade e pregam leis e regras e interpretações da vida e da ciência que nada tem a ver com a sabedoria do Mestre, tornando-o chato e ultrapassado. Jesus ainda está para ser descoberto...) eram os temas preferidos e desejados pela fidelíssima assistência (passava de ano para ano. Havia listas de apoiantes para o trazer anualmente a Portugal) que agarrava desde o primeiro minuto até ao final. Há dias, caiu na caixa de mensagens um artigo do padre Trevisan. Ao lê-o, recuei no tempo e é com grande prazer que o transcrevo, não alterando o seu "toque" brasileiro.


Só por hoje direi que estou de mal com a depressão e se ela der a cara aplicar-lhe-ei vinte bofetões de alegria. Só por hoje darei alta aos analistas, psicólogos, psiquiatras, conselheiros, filósofos e proclamarei que se antes eu era porque era o que eu era, agora sou o que sou porque sou tão feliz quanto penso que sou. Como penso que sou feliz, logo sou. Só por hoje direi que a vida é uma festa, acreditarei que a vida é uma festa e farei da festa a minha vida. Só por hoje admitirei que todo homem nasce feliz, passa a infância feliz, depois cresce e esconde a felicidade para que não a roubem, só que daí esquece onde a colocou. Mas, só por hoje, lembrarei que estás na minha mente. Só por hoje rirei à toa e contar-me-ei uma piada tão velha quanto a história daquele sujeito que olhava por cima do óculos para não gastar as lentes.


Só por hoje, revelarei ao mundo que sou feliz e chamarei de absurda toda opinião contrária. Só por hoje acreditarei que ri melhor quem ri por si mesmo. Já estou rindo. Só por hoje informarei a todos que sou tão feliz quanto resolvi ser. Só por hoje guardarei a seriedade no baú e deixarei que a criança interior brinque comigo o tempo todo. Só por hoje estarei tão bem humorado que rirei até daquele anúncio que diz: vende-se uma mala por motivo de viagem. Só por hoje admitirei que ser feliz é tão simples quanto dizer que sou feliz. Só por hoje estarei tão feliz que não sentirei falta de sentir falta da felicidade. Só por hoje expulsarei da minha casa a tristeza e hospedarei a alegria, o sorriso e o bom humor. Só por hoje abrigarei a felicidade sob o meu tecto, vesti-la-ei com roupas do bem-estar, dar-lhe-ei a comida do sorriso, a bebida da alegria e a divertirei com conversas agradáveis e positivas. Só por hoje me divorciarei do passado, romperei o namoro indecoroso com os males do presente e casarei indissoluvelmente com a felicidade. Só por hoje hastearei a bandeira do bom humor sobre meu próprio território. Só por hoje decidirei que sou definitivamente... Feliz



Muitas pessoas perdem as pequenas alegrias enquanto aguardam a grande felicidade
(Pearl S. Buck)

Etiquetas:

4 Comentários:

Blogger viajantes disse...

obrigada!
fez-me bem esta lufada de ar fresco/feliz.

28 de outubro de 2009 às 12:02  
Blogger Fernanda disse...

Minha cara amiga Elvira,

Texto absolutamente divinal.
A vida pode ser sempre uma festa desde que estajamos para tal dispostos e disciplinados, mesmo no meu da maior desgraça, da doença, do infortúnio...

Amiga, precisava de lhe pedir algo, mas não aqui e não vi o seu e-mail.
O meu é nafer1951@gmail.com, por favor diga-me uma palavra.
Beijos
Ná (Fernanda)

28 de outubro de 2009 às 15:43  
Blogger MEB disse...

Viajantes, é uma leitora nova. Bem-vinda. Ainda bem que o texto lhe disse algo. Fico contente. Volte sempre.

28 de outubro de 2009 às 20:04  
Blogger MEB disse...

Querida Na, claro que sim. Mas para quem queira o meu mail aqui vai:
maria_elvira_bento@hotmail.com

Hoje estou um pouco em estado catatónico já que o meu modem se desconfigurou e fiquei sem Internet e sem TV. Valeu-me um anjo da Clix que aguentou toda a minha ignorância e me ajudou a configurar (eu! Imagine) Amanhã, entrarei em contacto
Beijinhos

28 de outubro de 2009 às 20:07  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial