Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

segunda-feira, 10 de maio de 2010

CONFUNDISTE LIBERDADE COM ILUSÃO


Estranhamente, tentas agora agarrar o mundo e deixá-lo a meus pés numa vassalagem desfocada. Momentos perdidos, desfasados no tempo que não agarraste , inebriado pela vastidão dos horizontes que te ofereciam num embrulho sedutoramente ofuscante e subtilmente perfumado. A quietude de outrora partiu perdida na confusão de labirintos que percorreste, acreditando que os sorrisos têm o poder de fazer esquecer momentos vividos incendiados de magia. Assaltaste as recordações e não conseguiste agarrá-las, as labaredas ameaçaram-te as mãos que perderam o ritmo melodioso dos concertos escutados sem arquitecturas complexas -a música é a arquitectura natural do Universo-, nas luzes difusas de madrugadas de luas sonolentas. Esvoaçaste, mas não sentiste liberdade. Não era liberdade que procuravas. Confundiste-a com ilusão. O tempo mascarou-te a verdade.




http://www.youtube.com/watch?v=so6ExplQlaY






...Era um sorriso com muita luz lá dentro, apetecia entrar nele,
tirar a roupa, ficar nu dentro daquele sorriso...
(Eugénio de Andrade)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial