Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

segunda-feira, 5 de julho de 2010

A EMOÇAO DE SER FELIZ


Você pode ter defeitos, viver ansiosa e ficar irritada algumas vezes, mas não se esqueça de que a sua vida é a maior empresa do mundo e só você pode evitar que ela vá a falência. Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por si. Lembre-se de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões. Ser feliz, é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas reflectir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato. Ser feliz, é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar o autor da sua própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser também capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus em cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz, é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesma. É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que seja injusta.


Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós. É ter maturidade para reconhecer eu errei. É ter ousadia para dizer perdoe-me. É ter sensibilidade para confessar preciso de si. É ter a capacidade de dizer amo-te. É ter a humildade da receptividade. Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para ser feliz. E quando errar no caminho, recomece. Assim, descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Usar as perdas para refinar a paciência. Usar as falhas para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência. Jamais desista de si mesma. Jamais desista das pessoas que ama. Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espectáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de factores a demonstrarem o contrário. (Autor desconhecido? Fernando Pessoa? -embora existam muitos e-mails com este texto assinado pelo poeta, fonte bem informada desmente a sua autenticidade- Augusto Cury? Não consegui confirmar com rigor).

*




Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo
(Fernando Pessoa)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial