Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

domingo, 13 de julho de 2008

CRIANÇAS SEM AMANHÃS


Há crianças que no mundo andam perdidas, maltratadas, deambulando sós e revoltadas, sem amanhãs, sem casas e sem destinos. Não são amadas nem amam, mordiscam a vida como sombras febris e desfocadas, de olhares parados, sem vibrações, sem céus e sem risos. Indiferentes, enfrentam as emboscadas dos dias e dos homens, com revolta e solidão confusa nos seus jovens corações. Crescem pálidas e absortas. A muitas faltou-lhes o pai. Outras, nunca conheceram a mãe. Umas ( apenas) os recordam vagamente mas, mesmo assim, há nelas o secreto sabor de uma saudade revolta e amordaçada. Felizmente, outras há que vivem, dia-a-dia, o amor partilhado, numa família envolvente.


É o coração que faz o carácter
(Eça de Queirós)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial