Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

TED KENNEDY - O DEFENSOR DE UM SONHO


Obama, é um Presidente próximo do povo. Não se isola. Não se endeusa (quando ri, ri abertamente, não sorri por condescendência). Escuta-lhe pedidos e protestos, pede-lhe ajuda e opinião e, frequentemente, comunica com ele através de e-mail, uma ferramenta informática que usa desde as renhidas Primárias. A morte de Ted Kennedy, de quem recebeu precioso apoio na recta final das ultimas eleições Presidenciais, quando os Republicanos e Democratas usavam os trunfos finais, o senador Kennedy não hesitou (apesar de muito debilitado fisicamente) em dizer à América: esta é a hora da mudança. É o tempo de Barack Obama. Na hora da sua morte o Presidente fez chegar às caixas de mensagens de milhões de americanos o seu pesar.


Michelle e eu ficámos inconsoláveis ao sabermos esta manhã da morte de nosso querido amigo, o senador Ted Kennedy. Por quase cinco décadas, a sua obra no avanço dos direitos civis, saúde e bem-estar económico do povo norte-americano, teve o seu nome. As suas ideias e ideais ficaram carimbados em dezenas de leis e reflectem-se hoje em milhões de vidas - em idosos que conhecem nova dignidade, em famílias que conhecem nova oportunidade, em crianças que sabem a promessa da educação, e em tudo que pode perseguir o sonho de uma América mais igualitária e mais justa. No Senado dos Estados Unidos, não consigo pensar em ninguém que tivesse gerado maior respeito e carinho por parte dos membros de ambos os lados do corredor.


A sua seriedade, humildade, cordialidade e bom ânimo, eram reconhecidas e admiradas. Ele lutou (apaixonadamente) no plenário do Senado pelas causas que lhe eram caras, e ainda mantinha amizade calorosa além das linhas partidárias. E isso é uma razão pela qual se tornou não só um dos maiores senadores do nosso tempo, mas um dos americanos mais talentosos para servir a nossa democracia. Eu, pessoalmente, senti-me valorizado pelo seu sábio conselho no Senado onde, independentemente do redemoinho de acontecimentos, sempre teve tempo para um novo colega. Admirava a sua confiança e apoio (importantíssimos) na minha corrida para a Presidência. E mesmo travando uma luta desigual com uma doença mortal, não deixei de beneficiar como Presidente do seu incentivo e sabedoria.


A sua luta deu-nos a oportunidade que nos foi negado quando seus irmãos John e Robert nos foram tirados: a bênção da hora de dizer obrigado e adeus. A demonstração de amor, gratidão e boas lembranças que todos testemunhámos é um poderoso testemunho da forma como esta figura singular na história americana tocou tantas vidas. Para a América, ele foi um defensor de um sonho. Para sua família, foi um guardião. Os nossos corações e preces vão para a sua maravilhosa esposa, Vicki, seus filhos de Ted Jr., Patrick e Kara, seus netos e família. Hoje, o nosso País chora a sua morte. Nós, dizemos adeus a um amigo e um verdadeiro líder que soube desafiar-nos a viver com os mais nobres valores. Damos graças à sua memória, que ainda nos inspira.
Atenciosamente,
presidente Barack Obama
*
O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis
(Fernando Pessoa)

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Mourato disse...

Lamento a minha falta de vocação para a escrita, mas o meu gosto por expressar ideias é mais forte que tudo isso. Ao ler esta mensagem do Presidente dos E.U.A., faz-me pensar nos políticos, nos nossos políticos. Quantos em Portugal têm ou terão uma postura tão benemérita ou altruísta com esta família Kennedy? Todos os dias lemos os jornais, ouvimos ou vemos notícias, que dão-nos a imagem do quanto estamos longe de outros países ao nosso nível, ou são as pastas nas casas de banho(!), ou são as casas que os políticos compram com dinheiro que não sabem explicar a sua origem, ou ainda os Isaltinos deste País, para não enumerar outros. Falta-nos Humanistas com uma visão como Kennedy, prafaseando Obama e alterando o país, um Portugal igualitário e mais justo. Só me pergunto, será para quando?

28 de agosto de 2009 às 11:43  
Blogger MEB disse...

Um dia, um dia será. Só falta mudarmos de mentalidade e de alguns políticos.

28 de agosto de 2009 às 19:39  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial