Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

terça-feira, 3 de novembro de 2009

GUARDA RAIVAS, RESSENTIMENTOS, TRISTEZAS, MEDOS...


Tem o hábito de juntar objectos inúteis acreditando que um dia (não sabe quando) vai necessitar deles? Tem o hábito de juntar dinheiro sem gastá-lo pois imagina que ele lhe poderá faltar no futuro? Tem o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis , utensílios domésticos e outras coisas que já não usa há muito tempo? E, dentro de si? Tem o hábito de guardar raivas, ressentimentos, tristezas, medos e outros sentimentos negativos? Não faça isso, é contra a sua prosperidade. É preciso deixar um espaço vazio para que novas coisas cheguem à sua vida. É preciso libertar-se do inútil que há em si e na sua vida para que a prosperidade aconteça. A força deste vazio é que atrairá a absorverá tudo o que deseja. Se acumular objectos e sentimentos velhos e inúteis, não terá espaço para novas oportunidades!


Os bens necessitam de circular. Limpe as gavetas, os armários, o depósito, a garagem, a mente. Dê tudo aquilo que já não usa. A atitude de guardar um monte de coisas inúteis só lhe acorrenta a vida. Não só são os objectos guardados que lhe paralisam a vida. Eis o significado da atitude de guarda: quando se guarda, considera-se a possibilidade de falta, de carência. Acredita-se que, amanhã, poderá faltar e que não haverá maneira de suprir as necessidades. Com esse pensamento, envia duas mensagens ao cérebro e à sua vida: não confia no amanhã e que o novo e o melhor não são para si, por isso alegra-se guardando coisas velhas e inúteis! Até mesmo o que já perdeu a cor e o brilho. Deixe entrar o novo na sua casa e, dentro de si
(Joseph Newton).
*


Daqui a alguns anos você estará mais arrependido pelas coisas que não fez do que pelas que fez. Então solte as amarras. Afaste-se do porto seguro. Agarre o vento nas suas velas. Explore. Sonhe. Descubra.
(Mark Twain)

9 Comentários:

Blogger Fernanda disse...

Querida amiga Maria Elvira,

Mais um daqueles textos que dá vontade de divulgar, talvez o venha buscar um destes dias, se me autorizar, claro, para o Sempre Jovens.
Está cá tudo, sem excepção, perfeito e lindo.

Parabéns.
Beijinhos

4 de novembro de 2009 às 22:21  
Blogger Mourato disse...

Bom texto. Fácil falar, difícil fazê-lo. A limpeza das tralhas de uma casa sempre são mais fáceis, embora sempre me surpreenda a quantidade de lixo que se junta. A limpeza da mente essa é mais difícil, pois tropeçamos quase todos dias nas tralhas do nosso quotidiano. Essa ginástica de ter uma mente limpa exige de todos nós uma capacidade extrema, pois quando não são as injustiças, são as desigualdades, quando não são as tristezas, são as desilusões, e po aí fora. Mas concordo, que devemos lutar, acreditar no dia de amanhã e ter esperança em dias melhores. Concluindo, temos que criar hábitos de higiene mental, apostando tudo no amanhã de uma forma sã.

5 de novembro de 2009 às 11:02  
Blogger Fernanda disse...

Minha querida amiga,
Tenho a certeza que deixei aqui ontem um comentário, e no post que antecede este...o que se passou???
Será que fiz alguma asneira???

Voltarei para verificar.
Beijoooooo

5 de novembro de 2009 às 14:11  
Blogger MEB disse...

Querida Ná, admiro (sinceramente) a sua capacidade de estar atenta a tudo e a todos. Pela minha parte acho-a sempre presente aqui no meu cantinho e isso é muito reconfortante. O texto pode levá-lo quando quiser, se achar que pode ajudar mais pessoas. Quanto ao outro comentário vou ver. Não sei. Ontem estive no Facebook e Messenger. Não dou para tanta coisa, confesso. Não sei como consegue alimentar mais do que um blog. Notável.
Bijs

5 de novembro de 2009 às 23:02  
Blogger MEB disse...

Mourato
Bem-vindo. Foi preciso fazer anos para se lembrar dos amigos. Sim senhor, senti a sua falta. As suas análises ao meus textos ajudam-me a ver melhor outros ângulos de leitura e de visão. Eu estou consigo, é difícil a limpeza mental, o arranjar espaço vazio para que entrem novas formas de viver. Que não está (nada) fácil. Os dias estão duros, a vida está dura e as esperanças facilmente esmorecem.

5 de novembro de 2009 às 23:09  
Blogger Fernanda disse...

Querida amiga M.Elvira,

Estão aqui os dois comentários, agora.

Se percebi bem, fez anos e não me disse nada??? é isso???
Se assim for Parabéns, o dia está quase a terminar, mas ainda vou a tempo de lhe dar um grande abraço e muitos beijinhos.

5 de novembro de 2009 às 23:40  
Blogger MEB disse...

Amiga Fernanda
Obrigada mas quem fez anos foi um amigo e leitor do blog. Eu faço em Setembro. Obrigada pela intenção. Bijs

6 de novembro de 2009 às 17:41  
Blogger Fernanda disse...

Querida M.Elvira,

Eu em Agosto:)))

Gostava de lhe comunicar, que conforme lhe tinha dito quando li este texto, decidi hoje publicá-lo no Sempre Jovens e Na Casa do Rau.
A diferença é que em vez de lhe dar só os devidos créditos, decidi recomendar o seu Blogue.
Espero que passa e ter mais seguidores e que seja mais lida pois bem merece.

Beijinhos e muito obrigada pela cedência de mais um dos seus textos.

6 de novembro de 2009 às 20:46  
Blogger MEB disse...

Querida Ná
Que possoeu dizer que não seja o banal obrigada? Mas, é isso, fico grata (do coração) e, só posso dier mesmo: obrigada! Beijinhos

7 de novembro de 2009 às 16:05  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial