Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

segunda-feira, 14 de julho de 2008

NELSON MANDELA


O nosso medo mais profundo
Não é o de sermos inadequados.
O nosso medo mais profundo é que somos,
através de Deus, capazes de qualquer medida.
É a nossa luz, não as nossas trevas,
que mais nos apavora.
Nós perguntamos:
Quem sou eu para ser brilhante,
maravilhoso, talentoso e fabuloso?
Na realidade,
Quem é você para não o ser?
Você é filho do Universo.
Fazer-se de pequeno não ajuda o mundo.
Não há iluminação em diminuir-se,
Para que os outros não se sintam inseguros
quando estão perto de você.
Nascemos para manifestar a glória do Universo
que está dentro de nós,
não está apenas em um de nós:
está em todos nós.
E conforme deixamos a nossa própria luz brilhar,
inconscientemente damos às outras pessoas
permissão para fazer o mesmo.
E conforme nos libertamos do nosso medo
a nossa presença, automaticamente, liberta os outros.


O Nosso Medo
(N.Mandela)

2 Comentários:

Blogger Gui disse...

É uma pergunta, talvez inquietante. Quem sou eu para? Serei aquilo que quiser ser, desde que trabalhe, e trabalhe para isso.
Estarei enganado? Claro que hé excepções.

14 de julho de 2008 às 16:08  
Blogger MEB disse...

É! Também penso que ao homem tudo será possível, desde que o queira no coração. Só que por vezes tem de trabalhar tanto, tanto, que, pelo meio, pode correr o risco de desanimar...

15 de julho de 2008 às 01:05  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial