Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

terça-feira, 29 de setembro de 2009

QUANDO OS TEUS DEDOS TOCAM NAS PALMAS DAS MINHAS MÃOS...


Quando os teus dedos passam despreocupadamente pela palma das minhas mãos corre-se o risco de as galáxias, estrelas, corpos celestes se desalinharem, a Terra inverter o grau de inclinação e modificar, no Equador, o movimento giratório do seu eixo. Um verdadeiro Big-Bang passa silenciosamente pela minha centelha de razão, percorre-me o corpo e alma numa vibração dominada, silenciosa e disfarçada. É uma energia que opera prodígios e ilumina uma naturalidade fascinada e fascinante. E se por um acaso dos deuses os teus dedos tocarem os meus pulsos, resvalarem pelos braços e roçarem-me pelas costas, tudo em redor se transforma. As janelas abrem-se de par em par, os relógios tocam numa sinfonia inaudível mas inspirada, os objectos adquirem vida e as pessoas que nos cercam transformam-se em seres coloridos, luminosos que de tão belos magnetizam. Sempre que os teus dedos tocam despreocupadamente as palmas das minhas mãos, o mundo pode renascer em gargalhadas sadias.

*


Você nunca estará só se gostar da pessoa com quem você fica quando está sozinha
(Wayne W. Dyer)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial