Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

quarta-feira, 29 de abril de 2009

ESTÁ AÍ A PANDEMIA HÁ MUITO ANUNCIADA


Nos tempos actuais assiste-se ao despoletar de uma situação há muito esperada pelos cientistas ((5 anos): uma pandemia gripal ameaçar o mundo. Não foi a das Aves, foi bom o alerta então dado já que deu tempo para os países, os hospitais e os laboratórios a prepararem-se melhor para o futuro que acabou por nos trazer a Gripe do México ou Gripe Suína -designação oficial. A partir de 30.4, passou, por decisão da OMS, a ser denominada por Gripe A. Tentativa de não prejudicar mais a imagem do México e a venda da carne de porco. Classificada pela Organização Mundial de Saúde como nível de alarme 5 (6 é o máximo) até agora não vê motivo para esse nível ser alterado. A situação, tudo parece indicar, já não consegue impedir o avanço do contágio do vírus (que pode sofrer mutações, dificultando ainda mais a existência de uma vacina) que se transmite de pessoa para pessoa. Como continuam voos para o México é difícil imaginar que a Gripe A se fique por aqui. A tendência é para uma propagação crescente.


Até agora, 22:32, de 29 de Abril, não há, em Portugal, nenhum caso confirmado de pessoas afectadas. O primeiro grupo de portugueses que chegou do México ocorreu a 28, como o vírus (H1N1) pode surgir entre os 5/7 dias, até 5 de Maio, a situação pode alterar-se. Só que, entretanto, o vírus já foi transportado velozmente através dos aviões, do contacto directo ou indirecto entre as pessoas, tanto na Nova Zelândia como em Israel, tanto em Lisboa como em S.Petesburgo. Nesta situação não há distâncias. Não chegar a Portugal era um verdadeiro milagre. Apesar da protecção do Atlântico, temos de estar preparadas para o que acontecer e, sem alarmismos, confiarmos e exigirmos que o Governo esteja capaz de pôr em prática o que deve ser dado aos cidadãos, nesta situação de profunda preocupação.


Há que estar atento às directrizes emanadas pelo Ministério da Saúde. Nada de correrias aos supermercados. Nada de auto medicação. Nada de esgotar os anti-retrovirais nas farmácias. Nada de descontrolo. Estarmos preparados para o que o futuro nos trouxer desejando que, com a ajuda de Deus (tenha para si o nome que tiver), a protecção do Atlântico, o terminar da época da gripe normal, consigamos ultrapassar uma situação que nos pode deixar vulneráveis. Talvez tenhamos de mudar de comportamento por uns tempos, façamo-lo. Talvez tenhamos de optar por um certo isolamento, talvez. Talvez sim ou talvez não.



Volta o teu rosto sempre na direcção do Sol e, então, as sombras ficarão para trás
(provérbio russo)

terça-feira, 28 de abril de 2009

A CLASSE DA PRIMEIRA-DAMA FRANCESA


Sem comentários.


A alma sensível é como harpa que ressoa com um simples sopro
(Beethoven)

sábado, 25 de abril de 2009

APETECE-ME CHORAR POR SALGUEIRO MAIA



Para aqueles que ousaram ousar ousadamente, ousando com audácia, com extrema coragem tornando-se heróis (tombando anos depois da senda da vida mas viram, como prometeram anos atrás, o seu País livre). Lembrando Salgueiro Maia presto-lhe a minha mais profunda homenagem e admiração e recordo todos os envolvidos na Revolução dos Cravos, em 25 de Abril de 1974, dizendo-lhes obrigada). Para os que ousaram ousar ousadamente e, em unidade, libertaram as grilhetas de um passado amordaçante, enfrentando medos e esperanças na operação da mudança e da transição que, no Largo do Carmo, conduziria à vitória final.


Para os que ousaram ousar ousadamente nas prolongadas esperas, nas horas vibrantes das tensas decisões, perigosas, com riscos calculados e surpresas inesperadas onde o respeito e a lealdade serviram de escudo poderoso a todos os excessos que uma multidão nas ruas, em apoteose, podia fazer perigar. O respeito pelos vencidos, na hora da glória, foi, a par de uma vitória empolgante, uma extraordinária lição de grandiosidade humana. O 25 de Abril, de há 35 anos, terminou um poder instalado e abriu as portas à Democracia.


Para que isso acontecesse foram necessárias muitas horas de estratégia, de muitos intervenientes, de muitos receios e de muita tenacidade. Quando Salgueiro Maia, com uma granada no bolso, enfrenta o tanque, escreveu uma das mais emocionantes e sábias páginas da vida portuguesa, abrindo horizontes ao futuro e às novas gerações. Os Capitães de Abril tiveram a coragem de fazer, na altura, mais do que se pensava ser possível fazer. Quebraram barreiras, opressões, medos, poderes, e a alegria de libertar a Liberdade foi tanta que, com os cravos vermelhos, quase tocaram as estrelas.


http://www.youtube.com/watch?v=k07iowv1Fqw





A Revolução acordou um povo que dormia nos limites do medo e do fascismo
(Bruno Coelho)

quinta-feira, 23 de abril de 2009

MEMÓRIAS DE UMA AUSÊNCIA PERDIDA



Se estiveres lá, eu estou aí! No começo das manhãs, no escurecer das tardes, no negrume das noites. Sou a sombra da tua sombra desmaiada na moldura do tempo que foge. Se estiveres além, estou aí! Fascinada e fascinante, na ânsia impura de uma eternidade guardada nos fumos esbatidos da paixão intensa que o silêncio não acordou. Se estiveres aqui, eu estou aí! Aqui. Estou aqui. Contigo, em todas as estações da tua vida. Acordando as memórias do fascínio que as vigílias aumentaram. Acendendo saudades tão imensas e profundas, ternas e solitárias como ondas de espumas rendilhadas que me beijam os pés, na praia dos abandonos e da esperança. Se não estiveres só, eu estou aí! Imaginando que, um dia, te lembrarás que mim.


http://www.youtube.com/watch?v=0NkNRqGqXLU




Diante da vastidão do tempo e da imensidão do Espaço é uma alegria para mim compartilhar uma época e um Planeta com você
(Carl Sagan)


segunda-feira, 20 de abril de 2009

A GURU DA INVEJÁVEL FORMA FÍSICA


A ex-bailarina, Tracy Anderson (33 anos), é uma mulher de garra e elegantíssima no seu 1,52 m e nos 44 quilos bem distribuídos: pernas poderosas, braços esculpidos e barriga que parece encostar na coluna vertebral. É! Saiba que é ela quem põe e dispõe no método espartano das elegantes mundialmente famosas: Madonna, Gwyneth Paltrow e mais recentemente a estilista StellaMcCartney. Para a primeira que tem de suportar (aos 50) em forma, constantes digressões mundiais juntou-se a fome com a vontade de comer: a personal trainer é exigente e a aluna gosta de atingir diariamente os seus limites. Por isso, treina seis horas sete dias por semana.


Se não está a pensar enveredar por alguma carreira artística tem de arranjar seis dias por semana, sim, mas 30 minutos por treino chegam. Não é muito. Ficar super bem tem o seu preço! (a mensalidade mínima é de 600 euros). Qual é então o segredo de ouro da mais famosa guru da elegância? O que faz de Tracy uma instrutora tão especial? Um método de exercícios (e dieta, se precisar) que reúne muita intensidade e variedade de movimentos, trabalhando em particular a musculatura periférica, de forma a deixar o corpo feminino esculpido com precisão, mas sem o perfil pesado de quem malha demais. Ela explica o método:



...Eu tenho a sorte de conhecer dança e coreografia. Apoiada nesse conhecimento, e também em pesquisas e estudos (levou 10 anos a concretizar um aparelho que permite executar 3 mil movimentos),
sou capaz de inventar equipamentos e movimentos que vão formar o corpo que a cliente quer. Consigo olhar para uma pessoa e saber exactamente do que precisa. Exijo o compromisso de treinar seis dias por semana, umas duas horas por dia. Se esse esquema for seguido, os resultados são imediatos. Reduzo qualquer manequim 44 para 36...


É obra!Tracy é dona de uma academia de ginástica em Los Angeles, desde 2004 e pretende abrir outra, em Nova York, este ano. Para animar as candidatas a silhuetas esbeltas publico algumas ideias de Tracy para perder peso semanalmente: uma dose de carboidratos (açucares nas suas mais diferentes formas e fontes tais como: arroz, pão, massa, doces, biscoitos...) por dia, só com grãos integrais, carnes magras, peixe, legumes, verduras e saladas sem um pingo de óleo nem temperos, frutas (só morangos e uvas), café e chá, mas sem açúcar nem adoçante. Proibição total de refrigerante (inclusive diet), zero de álcool e zero de derivados de leite. Como são quase três horas da manhã e as letras já adormecem nos meus dedos, não faça nada disto sem consultar o seu médico ou nutricionista. Preciso, urgentemente, de ir dormir mas de consciênci tranquila. Vou comer uvas.

*

Não há que ser forte. Há que ser flexível
(Provérbio chinês)

domingo, 19 de abril de 2009

QUERO SER TEU AMIGO!



Obama continua a conquistar por onde vai passando, o seu estado de graça não se pode dizer que esteja intocado mas, sem dúvida, capitaliza ainda muito do esplendor inicial. Ele espalha charme com o mesmo à vontade com que abre portas que se pensavam estar, pelo menos, muito emperradas. Antes da abertura da Cimeira das Américas que decorreu em Trinidad e Tobago, o Presidente Hugo Chávez cumprimentando o seu homólogo norte-americano, Barack Obama, diz-lhe, olhos nos olhos, quero ser teu amigo, após anos de muita tensão entre Caracas e Washington. Bom, marcou pelo inesperado. A imprensa da Venezuela considerou este aperto de mão uma saudação histórica, outros venezuelanos não se empolgaram tanto e adiantaram que não acreditavam muito na euforia de Chávez, ele saberia usar o acontecimento para aumentar o seu populismo, disseram.


Seja qual for o evoluir desta aproximação a verdade é que a situação deixa transparecer que Obama é mais popular no resto do mundo do que nos EUA e lá em casa ele é até muito popular (gostam de tudo: da mulher, das filhas, do cão, da forma física, do sorriso e da notável capacidade de dialogar). Tem índices que pouquíssimos Presidentes alcançaram em menos de 90 dias de reinado. Na América existem, claro, os que estão contra o novo Presidente mas, por enquanto, não se lhe pode negar que tem dinamizado situações que necessitavam de diálogo porque a sistematização do recurso às bombas não deixava antever solução à vista. Obama é inteligente. Por exemplo, o passo muito importante de ser ele a inverter a estratégia de se aproximar ao Islão, o que pode colocar a Al-Qaeda fora de moda, embora ele próprio continue a dizer que esta é a principal ameaça ... só que não aos EUA mas, sim, à Europa! Ou seja, além de inverter a estratégia, passou a bola.


Por fim, disse à França e à Alemanha que a Turquia passou a ser assunto dele e é para integrar na comunidade internacional de primeira linha e com isto coloca de lado a Alemanha, sobretudo, também a França, a União Europeia que não se define. Só lhe falta agora resolver rapidamente o Irão antes dos israelitas terem que tomar a iniciativa em dentes para assegurarem a sobrevivência (o que seria muito mau) e poder regressar rapidamente aos problemas dos EUA, a tempo de empreender neste primeiro mandato a recuperação espectacular a que terá que ser obrigado; se conseguida, deixará a do próprio Clinton para trás e com mais motivação e idealismo que a dos tempos do próprio Reagan.


O problema de tudo isto é que tudo isto lhe está ao alcance mas, tudo isto, é muito...

*


Quando escrito em chinês a palavra crise compõe-se de dois caracteres: um representa perigo e o outro representa oportunidade
(John Kennedy
)

sábado, 18 de abril de 2009

AS LEMBRANÇAS DE AUDREY HEPBURN




Para ter lábios atraentes, diga palavras doces.
Para ter olhos bonitos, procure ver o lado bom das pessoas.
Para ter um corpo esguio, divida a sua comida com os famintos.
Para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar os seus dedos neles pelo menos uma vez por dia.


Para ter boa postura, caminhe com a certeza de que nunca caminhará sozinho.
Pessoas, muito mais que coisas, devem ser restauradas, revividas, resgatadas e redimidas; jamais deite alguém fora

Lembre-se que, se alguma vez precisar de uma mão amiga, encontrá-la-á no fim do seu braço. Mas ao ficamos mais velhos, descobrimos porque temos duas mãos: uma é para nos ajudar, a outra para ajudar o próximo.

A beleza de uma mulher não está nas roupas que veste, nem no corpo que apresenta, ou na forma como penteia o cabelo. A beleza está nos seus olhos, porque esta é a porta para seu coração, o lugar onde o amor reside.

A beleza de uma mulher não está na expressão do seu rosto, a verdadeira beleza está reflectida na sua alma. Está no carinho que amorosamente dá, na paixão que demonstra.

A beleza de uma Mulher cresce com o passar dos anos.



Uma vida é uma obra de arte. Não há poema mais belo que viver em plenitude
(Georges Clemenceau)

quinta-feira, 16 de abril de 2009

O FASCÍNIO E A APOTEOSE DE UM SONHO



Susan Boyle era uma normal desconhecida até à noite em que frente ao sofisticado júri do programa Britain's Got Talent (III série), o enfrentou com um à vontade um pouco exagerado mas seguro. É que Susan tinha guardado um segredo que lhe permitia alguma descontracção: a voz! E quando no palco recuperou a pose, depois de responder às perguntas de apresentação e começou a entoar a canção I Dreamed a Dream, do musical Os Miseráveis, os conhecidos e snobs elementos do júri ficaram boquiabertos e o público aplaudiu (freneticamente) de pé. À frente, estava uma senhora de 47 anos, desempregada, que sem ser irresistível, em termos de beleza, num ápice, conquistou todos os que ali estavam reunidos e, inesperadamente em dois dias, 12 milhões de visitas no YouTube. Os produtores do programa afirmaram que nos três anos de existência Susan, até agora, foi a maior surpresa. Um delírio que as televisões em todo o mundo não cessam de passar.


Hoje mesmo esta escocesa sorridente e famosa já com milhões de fãs espalhados pelo Globo, recebeu na sua casa em Blackburn (Escócia) mensagens de apoio e até uma calorosa proposta de um admirador. É o enamoramento do momento que os canais potentes da informática, percorrendo as vias da informação espalham, levando aos ventos o encanto de uma voz e a sensibilidade de uma mulher a quem se esqueceram de beijar. Tem 47 anos e o sonho de ser cantora profissional.



http://www.youtube.com/watch?v=ojlf6vl1h-s





Descobre a vida, narra-a a quem não sabe entendê-la
(Mahatma Gandhi)

segunda-feira, 13 de abril de 2009

MELODIAS NAS MARGENS DO RIO PRATEADO



Há dias especiais, diferentes, apelativos os quais sigo como se sons me guiassem ao encontro não sei de quê, não sei de quem.Visto-me de âmbares e de cristais, carrego memórias e incertezas, ilumino destinos e lamentos; reavivo lembranças, realizo peregrinações sábias, silenciosas, íntimas, inspiradas, e vivo histórias em livros que não escrevi, escuto sons de canções que ninguém cantou, em passeios que sem serem infelizes, são melancólicos. Há mistério e solidão nos recantos dos caminhos que escolho nas margens de rios onde posso agarrar o Universo, através do espelho das águas cantantes que libertam energias poderosas e invisíveis que engrandecem o meu poder.


Quando a noite ameaça chegar descalço-me, liberto-me de trajes que me permitem liberdade. Deito-me nas margens verdejantes do rio de prata, igual ao que corre dentro de mim, e espero que lá de cima a minha estrela deixe cair a imensa, suave e colorida escada de flores pela qual subo como se fosse a dona das alturas e, feliz, degrau a degrau, chego ao jardim de brilhantes que me iluminam perto da Lua resplandecente. Quando desço, trago no bolso do meu coração uma estrela luminosa que optou por ser Anjo e viver na Terra dos mortais.



http://www.youtube.com/watch?v=vo_Gkx8Vwo8



As paixões são como ventanias que enfunam as velas dos navios, fazendo-os navegar; outras vezes podem fazê-los naufragar, mas se não fossem elas, não haveria viagens nem aventuras nem novas descobertas
(Voltaire)

domingo, 12 de abril de 2009

BO, O CÃO PORTUGUÊS NA CASA BRANCA



Com as fotos captadas por Pete Souza (luso-americano que já foi fotojornalista freelance e professor assistente de fotojornalismo na Universidade de Ohio, hoje o fotografo oficial da Casa Branca) terminou o suspense de Sasha (7 anos) e Malia (10 anos), as filhas do casal Obama e de muitos interessados nacionais e internacionais sobre quem seria verdadeiramente o feliz eleito que terá oportunidade de deliciar a família presidencial americana, de percorrer os relvados dos jardins, de correr por Camp David, de passar pelas fabulosas carpetes da Casa Branca e, sabe-se lá, curtir uma sesta pachorrenta debaixo da secretária na (mítica) Sala Oval.


Pronto, cá está o desejado: tem seis meses, já demonstra personalidade (olhe bem a firmeza da pose) Chama-se Bo e vai ter honras de apresentação oficial ao mundo na próxima terça-feira. Mas -importante- Bo é um cão de água português com pelos negros e fofas patas brancas, um presente do senador Ted Kennedy. Como se vê na imagem Bo tem ao pescoço um colorido colar de flores do Havai, o que está errado. Podia ter um lenço garrido com a imagem do galo de Barcelos (por exemplo) para autenticar a raça do mais jovem inquilino da Casa Branca. Mas, como nasceu na América, aceitam-se as flores típicas do estado onde o Presidente viveu.


http://www.youtube.com/watch?v=TeOhPR_0x8E


A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados
(Mahatma Gandhi)

sábado, 11 de abril de 2009

UMA SANTA, FELIZ E DOCE PÁSCOA


Estamos a minutos (são 23:54) do que os cristãos consideram ser o maior e mais importante facto da Igreja Católica: a Ressurreição de Jesus (às 24:00) que, segundo os relatos, terá ocorrido no ano 30 ou 33 d.C. O domingo de Páscoa é, por tradição, um dia festivo em que a vitória de Cristo sobre a morte é, anualmente, recordada, vivida e respeitada, numa época de plena renovação. Assim, renovados, vamos adoptar um modelo de vida mais solidário, de maior e franca entrega a nós próprios e a todos aqueles que possamos ajudar. Sejamos mais solidários e mais generosos. Nós, somos o sal do mundo!


O Estudo da Bíblia constitui o mais elevado curso de pós-graduação na mais preciosa biblioteca da experiência humana
(Camilo Castelo Branco)


quarta-feira, 8 de abril de 2009

O DIA MAIS SOLITÁRIO E TRISTE DO ANO



Na espuma das memórias recordo que menina ainda, repetia-se em cada Quinta-Feira Santa um ritual de profunda nostalgia, de uma amargura cortante e de uma sensação de abandono, facto que me deixava chorosa e desamparada. Sozinha, no mundo. Era assim que sentia o que para mim era o dia mais triste do ano. Passaram as Primaveras, os Invernos e hoje, muitas décadas depois, continuo a sentir rigorosamente o mesmo.


Quando chega esta Quinta-Feira entro em piloto automático, não sou eu! Perco-me no impacto da emoção e dor que me anestesia. Pelas 15 horas (hora em que Jesus morreu - há várias teorias mas esta é a minha) sinto o silêncio do mundo e, tal como a minha tia Rita, que me criou, dizia: os passarinhos deixam de cantar, as raízes não crescem, as folhas das árvores não mexem, os animais emudecem. Apenas uma pomba branca andará pelos ares até que chegue a meia-noite de sábado.


Fui a muitas missas que assinalavam o Cristo ressuscitado e, aí, abria-se uma porta que me deixava respirar normalmente, com uma alegria desmesurada, Jesus tinha vencido o sofrimento e eu já não estava mais só. Nunca fui capaz de perdoar o que aconteceu em Gólgota, nos arredores de Jerusalém. Olhar uma cruz mortifica-me, não quero recordar um sofrimento dilacerante que me envergonha como ser humano. Mas, a ressurreição de Jesus é a dádiva de Deus aos homens dando-lhes a oportunidade de renovação.

http://www.youtube.com/watch?v=hrtOXih-myU


Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem
(Lucas 23,34)

terça-feira, 7 de abril de 2009

A CORDIAL GAFE DE MICHELLE OBAMA



Por mérito próprio, Barack Obama esteve em primeiro plano na Cimeira dos G20, realizada recentemente em Londres. Gostei de testemunhar, via TV, claro, as suas intervenções e a humildade e inteligência com que as fez e alguns inesperados resultados que obteve. Política à parte foco-me na visita do casal Obama
ao Palácio de Buckingham e recordo o momento em que a Primeira-dama americana ousou tocar Elizabeth Alexandra Mary de Windsor, a Rainha e Chefe de Estado do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, bem como Rainha de Antígua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Barbados, Belize, Canadá, Granada, Jamaica, Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Ilhas Salomão e Tuvalu. Estão a ver o peso que cai em cima dos ombros de Isabel II, a mais idosa monarca britânica (83 anos) de todos os tempos.


Quando Michelle Obama cometeu a gafe de tocar em sua Alteza Real, uns, lívidos, escandalizaram-se; outros, sorriram e tiveram a capacidade de sentir que a ousadia era consequência de alguma desabituação protocolar e, além disso, ambas naquele momento tinham sido capazes de criar autenticidade na etiqueta, quando Michelle coloca a mão nas costas da soberana e esta, respondendo, coloca a sua na cintura de Michelle, dando química humana ao momento. Não me parece que a monarca se tenha escandalizado, acho mesmo que, à sua maneira, saboreou o invulgar da situação, sentindo que os seus convidados/aliados se sentiam entre amigos. Houve emoção e espontaneidade, emoções incomuns na política.


http://www.youtube.com/watch?v=VfdaqrX6WjM



Pode conseguir qualquer coisa que queira na vida, se ajudar outras pessoas a conseguirem o que elas querem
(Zig Ziglar)

quinta-feira, 2 de abril de 2009

O NASCER DE UMA NOVA ORDEM MUNDIAL



A cimeira do G20 (Grupo dos Vinte), realizada em Londres, pode não ter descoberto a fórmula mágica de resolver totalmente os problemas (as medidas foram ousadas, disse Obama, mas não sei se serão suficientes para tirar o mundo da crise) que afectam globalmente os países, os governos, os futuros dos milhares e milhares de pobres surgidos repentinamente de uma crise assustadora. Porém, essa mesma cimeira não se poupou a esforços para chegar mais perto do equilíbrio e transmitir a mensagem (interna e externamente) que todos os países se devem unir para resolver esta crise global que só pode ter uma solução global.


As manifestações em torno da cimeira foram violentas, tratava-se de pessoas desesperadas que não sabem como olhar o futuro mas, parece, o bom senso não permitiu que elas tomassem proporções que podiam tornar-se num verdadeiro e perigoso rastilho. Foi uma reunião onde o presidente francês, Nicolas Sarkozy, com o frenesim que lhe é característico (tem mostrado ser um político activo) ameaçou levantar-se se não se chegassem a verdadeiras conclusões mas, no final manifestou contentamento: conseguiu-se mais do que se podia imaginar e como é extremamente emotivo não podia deixar de mostrar emoção... quando vi os diferentes países ficarem de acordo para fazer frente à crise.


A Alemanha (Angela Merkel) e a França optaram por uma só voz na abordagem aos trabalhos (o que deixou o eixo França-Alemanha fortalecido, o que é bom para a Europa) quando afirmaram que defendiam novas regras financeiras; sem isso não poderá haver confiança e sem ela não poderá haver recuperação. Sarkozy lutou, aguerridamente, pela elaboração da lista dos paraísos fiscais (a zona franca da Madeira está fora da lista). A lista negra, países não cooperantes, inclui Costa Rica, Malásia, Filipinas e Uruguai. A lista cinzenta, inclui 38 paraísos fiscais que se comprometeram a implementar reformas. A Bélgica, Áustria, Luxemburgo, Suíça e Liechtenstein, ou os principados de Andorra e do Mónaco.


O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que tinha conquistado a Europa na fase da sua campanha eleitoral veio novamente ao Velho Continente testar a sua popularidade. E não se pode dizer que não tenha agradado. Distribuiu simpatia e com ela fez a defesa firme dos seus pontos. Afirmou que a cimeira do G20 foi muito produtiva e um ponto de viragem na procura da recuperação económica mundial. O anfitrião, Gordon Brown, no final, ao ser emitida a declaração dos líderes, manifestava ser um político feliz depois do mundo se ter unido para lutar contra a recessão. Não com palavras mas com um plano de reformas que foram explicitadas ao longo de 29 itens que termina desta forma:


Comprometemo-nos a trabalhar em conjunto, com urgência e determinação. Concordámos em reunirmos novamente antes do final deste ano, para rever os progressos alcançados nos nossos compromissos; 3,7 biliões de euros serão distribuidos pela comunidade internacional antes do final de 2010.



A riqueza de uma nação mede-se pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes
(Adam Smith)

http:brumasdesintra.blogspot.com


Quando olho para trás e recordo uma noite de Dezembro de 2007, em que seguindo as directrizes eu (uma negação para a informática), consegui criar um blogue! Quando vi escrito que tinha sido publicado com sucesso foi uma emoção a nível interplanetário. Não queria acreditar! Querer, queria, mas parecia-me um feito a nível da escalada do Evereste. Foi uma alegria que me provocou uma insónia com tal intensidade que demorou noites e, mal sabia eu, a odisseia mal acabava de começar.


Escrevia ,e se me enganava não sabia como emendar. Foram largos meses de tentativas e, hoje, domino a técnica. Fotos? Nem pensar! Nem a mais pálida ideia como isso se fazia. Outros meses de procuras e graças a um grupo da Google (que nunca mais consegui contactar. Será que fiz má figura?) consegui derrubar a barreira. Pronto, as minhas habilidades ficam por aqui. Sei abrir, fechar, escrever, colocar fotos e nada mais. Queria inserir um tradutor, contador de visitas, música, mas tudo isto vagueia na área dos sonhos. Um dia será. Um dia.


Falta-me dizer que já tive um globo a dizer quantos me estavam a ver e a lista dos países (um amigo fez-me isso) só que um dia, ainda hoje não sei como, o meu blogue mudou de formato de cor, de cabeçalho. Mudou! E continuo sem saber porquê nem por quem. Acabei por me habituar e, embora gostasse de mudar o cabeçalho, limito-me a olhá-lo e a pensar: um dia. Um dia, será. Hoje, decidi que queria o globozinho no meu blogue para sentir se era ou não lida. Lá fiz o meu melhor, sorri, fiz festinhas ao computador e murmurei um pedido ...por favor, não me deixes sem blogue... E arrisquei. Bom, não sei o que fiz mas o globozinho das células cinzentas está lá, mas fora da página!!! Que desassossego. Haverá uma boa alma que me diga numas palavras que eu entenda o que devo fazer para puxar o globozinho rolante para a minha página? Gratérrima.


*


Nem todos podem ser ilustres; mas todos podem ser bons
(Confúcio)