Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

sexta-feira, 30 de abril de 2010

VERA MÓNICA LONGE DE PORTUGAL


No dia 31 de Maio, no palco do Teatro Maria Vitória, no moribundo Parque Mayer, terminada a última sessão da revista Agarra, que é Honesto fechar-se-ão as cortinas, as luzes serão desligadas, o palco ficará vazio, as cadeiras da plateia quedar-se-ão solitárias. Os camarins, guardando lágrimas, projectos, anseios e confidências, ficarão sem locatários e todo o espaço que teima em não cair no meio das ruínas que o envolvem, ficará uma vez mais solitário nos negrumes das noites desesperançadas. Corações sofridos, na hora da despedida, guardarão o eco dos aplausos conquistados para servirem de consolo nas horas amargas que têm pela frente. Todos partirão e nem as gargalhadas, abraços, promessas de novos e breves encontros conseguirão mesclar a realidade. Dura realidade.


Vera Mónica é uma das que de lágrimas envolvidas em sorrisos que não quer perder, vai partir. Refiro a esta actriz, não que o restante elenco não mereça as mesmas palavras mas, Vera Mónica, é das nossas maiores actrizes nos palcos de revista. Ela é um misto de Mirita Casismiro, Beatriz Costa, Laura Alves; ela é grandiosa, arrebatadora, autêntica. Vera vai deixar-nos, não tem condições para ficar. Faltam-lhe os palcos onde ela se transforma e se supera na defesa de personagens que oscilam entre as gargalhas e a emoção. Vai partir querendo ficar. Saber isto, faz doer a Alma. Deixa-nos tristes e olhamos o futuro não entendendo esta partida de compatriotas que fazem falta a Portugal. Mais uma rainha que não soubemos amar.


http://www.youtube.com/watch?v=TeOhPR_0x8E






O rio atinge os objectivos porque aprendeu a contornar os obstáculos
(André Luiz)

A LUVA BRANCA DE MOURINHO



Palavras para quê? Frente ao Barça, os jogadores do Inter deixaram o sangue, disse José Mourinho, respondendo ao que foi dito antes do encontro: os jogadores do Barcelona vão deixar a pele no campo. A foto capta o momento em que o treinador português com a sua já conhecida veia provocadora olha -com olhar fixo, hipnotizador e desafiador enquanto aplaude- o árbitro belga, Frank de Bleeckere, quando este decide (mal) expulsar Motta, jogador da equipa italiana.Foi uma vitória que os anais da história futebolística certamente registarão. A táctica do treinador português com os seus dez homens em campo foi genial. De mestre. Foi um jogo heróico, vivido debaixo de um permanente clima de tensão (dava filme). Bayern, creio que a 22 de Maio, espera pela equipa-maravilha para a decisão final no derradeiro encontro na Liga dos Campeões.



A única coisa que destrói os sonhos é resignar-se às concessões
(Richard Bach)

segunda-feira, 26 de abril de 2010

OS MEUS PENSAMENTOS SÃO CAVALOS SELVAGENS


Os meus pensamentos são cavalos selvagens livres nos campos de sonhos que não encanto. Não sou uma encantadora de sonhos sou, apenas, livre. Trato por tu as vozes do vento, conheço-lhe as nuances, as carícias e as ameaças. Nada me prende na longitude dos espaços sem fim por onde correm os cavalos e os meus pensamento de crinas e sílabas ao vento, desafiando, sempre desafiando, os domínios conquistados sem inquietações. Os meus pensamentos são a minha força e o meu segredo. São o aroma da minha vida. Envolvem-me como mantos de arminho ou gazes flutuantes quando -desprendida- tenho a força da seta disparada e venço a corrida quando perto do alvo a agarro na mão firme. Sem vacilar. Não há nem limites, nem desafios. Nem sequer impossíveis nas correrias livres, loucas e divinais pelos campos dos meus sonhos que agarram nos pensamentos e me fazem imperatriz do meu reino. Sou raio que atravessa a distância enquanto os pensamentos me segredam pedaços de vida. Quando voltares a pegar nas minhas mãos larga-as ou prende-as. Só que eu nunca ficarei. Tenho campos livres de sonhos para correr aos ventos e sorrir às estrelas.



O mais importante acto de fé não é só acreditar em Deus, mas acreditar que Deus acredita em mim
(S. Pulumbiert)

sábado, 24 de abril de 2010

SURPRESAS SEM PALAVRAS...


Por vezes há silêncios parados nos segundos da vida. Sem aviso. Sem clamores. São surpresas que (quando boas) nos deixam em pose de estátua com os ombros longe das orelhas, o umbigo colado às costas e a nuca presa ao alto por um fio invisível. Ficamos rainhas por conta do encanto e de um certo distanciamento que tem porte real. Captamos a suavidade do momento, escutamos as melodias inaudíveis, flutuamos para lá de nós, agarramos os murmúrios que se querem libertar e fixamos como se não houvesse amanhã. Lívidas ou não, olhamos a poesia em movimento na surpresa que surge dos silêncios (raros) que fazem parar o trepidante da vida e, através da surpresa sem palavras, tomamos o pulso à realidade, respiramos lenta e profundamente e, poderosas, altivas, sorrimos, mesclando sensações.





No coração de todos os Invernos vive uma Primavera palpitante, e depois de cada noite vem uma aurora sorridente
(Khalil Gibran)

terça-feira, 20 de abril de 2010

SOLIDÃO É QUANDO NOS PERDEMOS...


Solidão não é falta de pessoas para conversar, namorar, passear ou fazer sexo...isso é carência. Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem voltar...isso é saudade. Solidão não é o retiro voluntário que impomos a nós próprios para realinhar os pensamentos...isso é equilíbrio. Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe para que analisemos a nossa vida...isso é um princípio da natureza. Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado...isso é circunstância. Solidão é muito mais do que isso. Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos, em vão, pela nossa Alma. (F.B.H)





Os sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente
(Francisco Buarque de Holanda)

segunda-feira, 19 de abril de 2010

A EMOÇÃO É ENERGIA EM MOVIMENTO


...a emoção é a força que atrai. É energia em movimento. Quando move energia cria matéria e a matéria é energia acumulada, movida de um lado para o outro. Aglutinada. Se manipular a energia durante o tempo suficiente, e de uma determinada maneira, obtém matéria. Todos os Mestres conhecem esta lei. É a alquimia do Universo. O segredo de toda a vida existente. O pensamento é energia pura. Todo o pensamento que tem, teve ou venha a ter, é criativo. A energia do pensamento nunca morre. Nunca. Abandona o ser e dirige-se para o Universo, expandindo-se eternamente. Um pensamento é eterno. Todos os pensamentos se agregam; todos os pensamentos encontram outros pensamentos, entrecruzando-se, num espantoso labirinto de energia, formando um desenho sempre diferente de indescritível beleza e inacreditável complexidade. Energia atrai energia igual. Se o pensamento (oração, esperança, desejo, sonho, medo) for suficientemente forte consegue maravilhas. O pensamento é o progenitor que dá vida a todas as coisas. O homem é aquilo que pensa que é. Eu é a chave que liga o motor da criação. As palavras Eu Sou são extremamente poderosas. São afirmações para o Universo. Ordens... (D.W)



Na Verdade suprema, amor é tudo que existe, existiu, e que sempre existirá. Quando se entra no domínio do absoluto, entra-se no domínio do amor
(Donald Walsch)


sexta-feira, 16 de abril de 2010

JÁ GASTÁMOS AS PALAVRAS MEU AMOR

Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mãos à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.


Meto as mãos nas algibeiras
e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro!
Era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.


Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!
E eu acreditava!
Acreditava,
porque ao teu lado todas as coisas eram possíveis.
Mas isso era no tempo dos segredos,
no tempo em que o teu corpo era um aquário,
no tempo em que os teus olhos
eram peixes verdes.
Hoje são apenas os teus olhos.
É pouco, mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.


Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor...
já não se passa absolutamente nada.


E, no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.


Não temos nada que dar.
Dentro de ti
Não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus. (E.A.)



http://www.youtube.com/watch?v=df-eLzao63I





Hoje roubei todas as rosas dos jardins e cheguei ao pé de ti de mãos vazias
(Eugénio de Andrade)

quarta-feira, 14 de abril de 2010

ONDAS MELÓDICAS QUE ENCANTAM



Depois de uns dias claros, abertos, onde o Sol se espraiou sobre os corredores da Terra que abriram alas para as pessoas passar, num já desusado entusiasmo (o Inverno foi longo, taciturno, depressivo) e gosto de viver, a chuva miudinha, mansa, serena, é verdade, voltou e ensombrou as delícias passadas à beira-mar num longo abraço revitalizador com o astro-rei de quem já se tinha saudades. Neste cair da tarde cinzenta, o som cadenciado dos pingos que caem e escorrem pelas vidraças novamente frias, criam o clima para o silêncio, interiorização. Abrem as portas às melodias que se escutam na penumbra sentindo a maciez dos almofadões de seda que,delicadamente, nos envolvem e nos deixam bem no tempo dos sons que nos acarinham nas ondas melódicas que encantam.



http://www.nataliaviolin.com/






Cada dia chega trazendo os seus próprios presentes. Desamarre as fitas
(Ruth Ann Schabaker)

ACREDITE NO AMOR À PRIMEIRA VISTA


Dê às pessoas mais do que elas esperam receber e faço-o com alegria. Não acredite em tudo o que ouvir. Não gaste tudo quanto tem e não durma tanto quanto queira. Quando disser amo-te, diga-o com um sentimento profundo. Quando disser sinto muito, olhe as pessoas nos olhos. Acredite no amor à primeira vista. Nunca se ria dos sonhos dos outros, as pessoas que não têm sonhos, não têm muito! Ame profunda e apaixonadamente, pode sair ferido de uma relação mas é a única maneira de viver plenamente a vida. Em conflitos, lute de maneira justa. Não julgue os outros. Fale com calma mas pense rápido. Lembre-se que um grande amor e grandes desafios
envolvem sempre grandes riscos. Quando perder, aprenda a lição e lembre-se dos 3´s: respeito por si; respeito pelos outros e responsabilidade por todos os seus actos. Não permita que um pequeno desentendimento fira uma grande amizade. Quando reconhecer que cometeu um erro, corrija-o (breves conselhos comportamentais de Feng Shui).






O pensamento mais elevado é sempre aquele que é alegre. A palavra mais clara é sempre aquela que é verdadeira. O sentimento mais nobre é sempre aquele que chamam amor
(Neale Donald Walsch)

sexta-feira, 9 de abril de 2010

NÃO HÁ SOPRO DE VENTO NEM MARESIA DE MAR


Está uma noite suave de luzes difusas, de aromas intensos que navegam pelo ar. Perfumes envolventes a lembrar flores, madeiras exóticas, especiarias, passam e repassam como dádiva e provocação. Há aromas subtis de âmbar, canela, sândalo, cravo, almíscar, gengibre, que a imaginação leva ao encontro de lugares, de pessoas, de memórias sussurradas que aconchegam saudades amadas em silêncio nas melodias que se cruzam e, mesmo assim, capta-se o som de cada nota. Há perfumes intensos pelo ar murmurando frases que não queremos entender. Há conquistas sedutoras arrumadas sem direito a apelos nem narrativas, apenas reflexos de estradas percorridas de mão dada com a ilusão em inquietantes e felizes momentos de encantamento. Ah! Como é envolvente o ar perfumado desta noite primaveril que cai nos braços aninhados não vá o deleite perder-se nas lonjuras distantes e amareleça no tempo. Hoje, não há sopro de vento nem maresia de mar, nem sequer correntes cruzadas da serra. Esta noite luminosa, branda, morna, macia, provocantemente aromática, ondula à nossa volta, agarra-se. Sabe a fascínio!


http://www.youtube.com/watch?v=NVA5ifLis1E




Nada no mundo merece que nos desviemos daquilo que amamos
(Albert Camus)

quinta-feira, 8 de abril de 2010

O DESABROCHAR DO SER É O MAIOR DOS SUCESSOS


Ter sucesso exige uma grande confiança nos outros. Ninguém pode ter sucesso sozinho. Os outros são os mil braços que ajudam a construir a vida de cada um. É assim que o Universo funciona, desde a mais pequena célula de vida até às galáxias mais longínquas. Aprenda a considerar o universo como uma rede de boas vontades. As provações devem ser aceites com coragem e doçura. Cada uma delas propõe a riqueza do coração e a alegria do espírito. Precisa de coragem para as vencer, e da doçura para as amar. Nós receamos a confrontação, o encontro com o outro, porque temos medo de ser destruídos ou diminuídos. Habituámo-nos a olhar para o mundo como uma sucessão de fracassos, de desastres. Inverta essa errónea maneira de ver. De todas as vezes, o obstáculo indica os degraus da progressão. Ele é o momento requerido para a transformação. Não o encare como um adversário aterrador. Não passa de um espelho, no qual se reflecte, com os medos, hesitações.


Não conserve nenhuma animosidade, nenhum rancor ou desejo de vingança. Desenraíze os maus pensamentos, os fantasmas, as obsessões que paralisam a vontade. Não dissimule nada. Para vencer os seus desejos, cultive o desejo de se vencer a si próprio. Elimine a pouco e pouco os hábitos, os automatismos, as más disposições que dividem e atravancam o espírito. O sucesso não é outra coisa senão a imagem mais bela de si, de repente construída, realizada diante de si. Para evitar o fracasso, as decisões devem antes de mais nada ser meditadas, com as suas consequências. Imagine-as como uma rede de energias, com forças que se cruzam, se amplificam ou se combatem. É o centro delas. A única nascente. É preciso iluminar o obstáculo muito longe, antes de o enfrentar, compreender o seu mecanismo de funcionamento, para não ser surpreendido e vencer as suas armadilhas. Utilize as suas sensações de embriaguez, de prazer, com uma clara consciência de si próprio. Dá um novo significado a toda a acção, a toda a experiência, a todo o combate da vida quotidiana. Então, conhecerá a alegria dos vencedores, daqueles cuja força interior está polarizada sobre a meta a atingir, como a agulha de uma bússola.


O desabrochar do ser é o maior dos sucessos. Dá a paz do coração, a alegria de viver e a lucidez do espírito. Os obstáculos caem por si, e as dificuldades tornam-se simples escalões necessários à sua progressão. Encontre o seu centro, a partir do qual poderá construir a sua vida, empreender, realizar um projecto. Esse centro, que é a sua nascente de vida pessoal, é como um lago calmo, que nenhuma paixão agita. É um silêncio profundo, espiritual, que se produz quando o pensamento pára, com as suas palavras e as suas imagens. Faça brotar a sua acção desse silêncio. O sucesso pede uma disposição feliz do espírito. Nenhum pensamento negativo deve contrariar o seu desejo de realização (D.R)



http://www.youtube.com/watch?v=2LUc-WR0P2E





A felicidade não é um paraíso fechado, separado do mundo. É, ao mesmo tempo, a nascente e o oceano
(Dugpa Rinpochê)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

OS HOMENS SÃO SERES DIVINOS LIGADOS A DEUS



...Meu nome é Diogo Ramón, resido no Brasil, onde trabalho com palestras motivacionais. Estou lançando um livro aqui no Brasil, chamado SIM!! EU POSSO!!
É um livro motivacional / espiritual. Vou contar como eu encontrei a senhora: este meu livro, mais que um simples livro, é uma ferramenta de utilidade pública. Escrevi-o baseado nas minhas próprias experiências de vida. Nas minhas derrotas, nas minhas vitórias, nas minhas tristezas, nas minhas alegrias, nas minhas tragédias, nas minhas felicidades. Já estive no fundo do poço (emocionalmente falando) principalmente em 2009, quando estava noivo (iria me casar em 2010) e minha noiva, uma moça linda, médica, culta, inteligente, delicada, o anjo mais lindo que Deus já colocou na face da Terra; ela contraíu leucemia e, infelizmente, não conseguiu recuperar. Faleceu em agosto de 2009. O meu livro já era pra ter sido lançado no ano passado, mas com a perda dela acabei me isolando do mundo e parei de escrever, retomando somente este ano. Quando eu estava terminando de escrever o livro, pensava como devia fazer para o meu livro cruzar as fronteiras e chegar até Portugal, aproveitando que falamos a mesma língua e que os europeus tem o hábito da leitura muito mais desenvolvidos que nós, sul-americanos. Não sei se a senhora acredita em Deus, mas eu acredito e acredito muito. Teve um dia em que, enquanto fazia minhas meditações, pedi ao Deus de meu coração que me iluminasse e me mostrasse o caminho pelo qual meu livro poderia ficar sendo conhecido em Portugal. A resposta veio praticamente de imediato. Encerrei meu período de meditações que faço todas as manhãs e vim para o computador trabalhar. Cliquei no ícone da internet para abrir nova página e, do nada, abriu um blog. Tentei fechar a página, cliquei umas quatro vezes e não conseguia fechar. Era o blog BRUMAS DE SINTRA. Como não consegui fechar, resolvi olhar. E logo vi que se tratava de uma senhora que residia em Portugal!!! Fiquei pasmo!!! Era a resposta que eu precisava e que havia pedido há poucos minutos atrás!! Como eu ainda não havia terminado de escrever o livro, anotei o nome do blog para lhe escrever no momento oportuno. Não sei se a senhora vai acredita nisto tudo, mas foi exactamente assim que aconteceu... Eu nunca tinha ouvido falar da senhora antes...



E foi assim que me tornei depositária de uma esperança vinda do lado de lá do Atlântico, enviada por alguém que na realidade não conheço. Mas como perfilho a convicção de que todos fazemos parte de um conjunto denominado Humanidade e estamos ligados por laços que a maioria desconhece, nunca iria quebrar uma corrente que um acaso (o Universo não tem acasos) depositou no meu computador. Li algumas passagens do livro e fiquei interessada em ler o restante. Publico algo para dar uma ideia do que se trata. Espero que Diogo Ramón seja bem sucedido na sua ambição de conquistar leitores em Portugal (www.simep1.blogspot.com)


...É inegável que existe uma energia que criou o Universo e todas as coisas que existem. E todos nós fazemos parte desta mesma energia, seja lá como quiserem denominá-la: Universo, Criador, Inteligência Suprema, ou simplesmente Deus. Todos nós fazemos parte deste todo. Podemos pegar um copo com água do mar e com um conta gotas separar uma gotinha desta água, mas mesmo separando esta gotinha, sabemos que na verdade ela faz parte daquele todo que forma a água do oceano. É assim é conosco. Aparentemente somos seres individuais, mas na verdade não somos. Todos somos UM! Assim como a gotinha de água do mar é UMA com o oceano, nós somos UM com o Universo!! Creio que não somos criaturas de Deus; mas sim parte integrante D’Ele! Assim como nossos dedos não são criações do nosso corpo, mas sim parte integrante do próprio corpo. Ou seja, somos parte integrante de Deus, portanto, somos seres divinos e estamos diretamente ligados com Ele, com esta energia criadora maravilhosa.


Todos nós possuímos uma força de inteligência infinita em nosso interior. Esta força conhece todas as coisas, todos os segredos, todas as respostas e sempre tem a solução para todos os nossos problemas!! Sim!! Eu disse para TODOS os nossos problemas, sejam eles de ordem material, espiritual, conjugal, de saúde, etc. Esta força não se esgota nunca!! Ela não dorme! Fica à nossa disposição 24 horas por dia!! Esta força pode nos trazer muita felicidade, curar doenças (inclusive as que não tem cura), nos trazer abundância material, realizar aqueles sonhos aparentemente impossíveis. Você sabe de qual força estou falando? Esta força infinita e milagrosa é o poder da sua mente subconsciente! Todos nós possuímos esta força. Mas a maioria de nós desconhece este tesouro de força infinita que possuímos. Outros sabem que o possuem mas não sabem como usá-lo. Neste livro você vai aprender o que a infinita força da sua mente subconsciente pode fazer por você e como usar esta força!! Lembre-se que você é um ser divino e pode todas as coisas que você quiser...
*




Dai-me um ponto de apoio e moverei o mundo.
(Arquímedes)

segunda-feira, 5 de abril de 2010

A VOZ SECRETA QUE SOPRA POR DENTRO...


Depois da agitação de uma quadra com um domingo festivo, a estas horas lentas a chamar a madrugada, sabe bem escutar uma excelente interpretação de um boa voz, Sara Tavares, numa canção maior.





http://www.youtube.com/watch?v=R2i_-F8JftE




Há pessoas que transformam o Sol numa simples mancha amarela, mas há aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio Sol
(Pablo Picasso)