Brumas de Sintra

Ponto de encontro entre a fantasia e a realidade. Alinhar de pensamentos e evocação de factos que povoam a imaginação ou a memória. Divagações nos momentos calmos e silenciosos que ajudam à concentração, no balanço dos dias que se partilham através da janela que, entretanto, se abriu para a lonjura das grandes distâncias. Sem fronteiras, nem limites

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

O meu nome é Maria Elvira Bento. Gosto de olhar para o meu computador e reconhecer nele um excelente ouvinte. Simultaneamente, fidelíssimo, capaz de guardar o meu espólio e transportá-lo, seja para onde for, sempre que solicitado. http://brumasdesintra.blogspot.com e brumasdesintra.wordpress.com

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

FIQUEI COM A LEVEZA DA FOLHA ...


Quando a luz matizada do Sol se preparava para abraçar o mar, subi a uma rocha solitária e majestosa e olhei pausadamente o horizonte. Uni o polegar ao indicador, arqueei o corpo e invoquei as forças do Universo. Sentia-me poderosa e livre, qual ave-do-paraíso prestes a levantar voo. O tempo sentia-se suspenso. Parado. Nem o vento respirava. A serenidade parecia envolver o mundo naquele começo de noite mágico, estonteante de encanto, soberbo de magia. Electrizante e iluminador. Do céu caíam partículas cintilantes, poeira de estrelas, que rapidamente cobriram a rocha, deixando-a como um trono cravado num invulgar rochedo. Depois, o céu abriu-se num tom púrpura, cintilando entre o laranja e cor violeta em soberbas nuances. Foi um estonteante festival cósmico envolto em sons harmoniosos. O desejo de absorver tudo o que via e o querer que algo me fosse revelado, agitava-me. Baixei os braços com as palmas das mãos viradas para cima, esperei por brisas renascidas e desejei que uma chuva macia me envolvesse em âmbares e cristais.


Fiquei, como diz a lenda védica, com a leveza da folha, a graça da corça, a alegria do Sol, as lágrimas do orvalho, a inconstância do vento, a timidez da lebre, a dureza do diamante, a crueldade do tigre, a doçura do mel, o calor do fogo, o frio do gelo, o perfume das rosas. Rodeada de luar, energias e exércitos de átomos, vindos do agora e dos confins do tempo, inspirei as vibrações do Universo e entrei em mundos poderosos e secretos. Luminosa e leve, tal como Fernão Capelo Gaivota (que vive em cada um de nós) olho agora as minhas asas alvas, adquiridas no Rochedo da Transformação e, então, tal como diz Gaivota, quebro as correntes do pensamento e deslizo sem pudor neste voo da noite. Desafiadora, senti-me especial e divina. Fernão Capelo lembrou-me (uma vez mais) que não há limites e a necessidade de superar as nossas fragilidades, medos e lançarmo-nos nos voos da descoberta e da realização. Ao despedir-me do Gaivota, que se preparava para voar dois mil e quatrocentos metros e aterrar em voo picado, ouço-o gritar: não te esqueças nunca de que a verdadeira lei é aquela que conduz à liberdade.





http://www.youtube.com/watch?v=Q-tJBsOsboM



Todas as maravilhas de que precisas estão dentro de ti
(Sir Thomas Browne)

terça-feira, 29 de setembro de 2009

QUANDO OS TEUS DEDOS TOCAM NAS PALMAS DAS MINHAS MÃOS...


Quando os teus dedos passam despreocupadamente pela palma das minhas mãos corre-se o risco de as galáxias, estrelas, corpos celestes se desalinharem, a Terra inverter o grau de inclinação e modificar, no Equador, o movimento giratório do seu eixo. Um verdadeiro Big-Bang passa silenciosamente pela minha centelha de razão, percorre-me o corpo e alma numa vibração dominada, silenciosa e disfarçada. É uma energia que opera prodígios e ilumina uma naturalidade fascinada e fascinante. E se por um acaso dos deuses os teus dedos tocarem os meus pulsos, resvalarem pelos braços e roçarem-me pelas costas, tudo em redor se transforma. As janelas abrem-se de par em par, os relógios tocam numa sinfonia inaudível mas inspirada, os objectos adquirem vida e as pessoas que nos cercam transformam-se em seres coloridos, luminosos que de tão belos magnetizam. Sempre que os teus dedos tocam despreocupadamente as palmas das minhas mãos, o mundo pode renascer em gargalhadas sadias.

*


Você nunca estará só se gostar da pessoa com quem você fica quando está sozinha
(Wayne W. Dyer)

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

BASTARIA UM ABRAÇO E... VOLTARIA A VOAR



Procuro encontrar no meu íntimo a harmonia da vida, concentrar-me nas energias vibratórias, recordar que eu sou o poder no meu mundo. Centro-me na Luz que me ilumina e reforço a consciência de que sou uma partícula do Universo. Não vacilo nas minhas asas da liberdade e sucedem-se os voos com essência numa busca constante, por vezes dissimulada, por vezes imprudente, por vezes irresistivelmente fascinante quando, isolados, ficamos mais juntos e mais livres. Nas ausências, as minha asas perdem o vigor e o vazio escorre-me pelas mãos que deixo cair ao longo de um corpo que perde o brilho como se o Sol nunca o banhasse. Fico ali, prostrada, emocionada e trémula, sem riso, sem emoção, desajeitada e sem ritmo. Bastaria um abraço para que as minhas asas voltassem a bater em movimentos sinuosos e pousassem (docemente) na curva do teu braço.



O homem é aquilo em que acredita
(Anton Tchekov)

sábado, 26 de setembro de 2009

MULHER MADURA NÃO É VENTANIA, É AR EM MOVIMENTO!


Este texto, segundo referencia a sua autora, Vanessa Pena, é dirigido a mulheres maravilhosas e a alguns homens inteligentes. Veio cair na minha caixa de mensagens e, confesso, adoçou (muito) o meu ego (sou uma mulher maduríssima). Vejamos os motivos pelos quais fiquei assim (espero que dure):


A mulher madura não julga, ela analisa; não compra, assimila. Não consola, acalenta; não acorda, desperta. Não coloca algemas, dá liberdade. A mulher madura não enfeitiça, ela encanta! Não é decidida, apenas sabe o que quer. Não é exigente, é selectiva. Não se sente velha, considera-se experiente. Não se lamente, ela tenta fazer diferente. Não tem medo, tem receios. A mulher madura não faz juras, deixa isso por conta do tempo. Não tira conclusões, faz suposições. Não desce do salto, tem jogo de cintura. Ela não brilha, ela é iluminada! Não diz tchau, acena. Não gosta de ser vigiada, prefere ser escoltada. Não é moderna, é elegante.


A mulher madura não pega, toca. Não come, alimenta-se. Não provoca, ela já é provocante! Não é inteligente, é sábia. Não se insinua, mostra o caminho, subtilmente. Não se precipita, espera o momento certo. A mulher madura, não nada, navega. Não voa, flutua! Não pensa em quantidade, prefere a qualidade. Não vê, observa. A mulher madura não anda, caminha. Não se deita, adormece. Não é pretensiosa, simplesmente gosta de si. Não se quer sentir cobiçada, ela prefere ser desejada. Não possui sombras, tem aura! Não adivinha, tem percepção. A mulher madura não faz sexo, ela é mestre na arte de amar. Não fica, envolve-se. Não é fácil, é flexível. Não manda, administra, Não aflora, é um constante florescer. Enfim, a mulher madura é um conjunto de todas as belezas possíveis


Mulher sensível, mas ao mesmo tempo uma verdadeira guerreira. È forte, mas feminina. Porém, muitos não possuem sensibilidade para perceber tal beleza, mas aqueles que a descobrem, preferem morrer nos braços dessa tal mulher, que não é doce, mas que simplesmente, é puro mel.
*


As pessoas são tão felizes quanto elas decidem mentalmente ser
(Abraham Lincoln)

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

...OBRIGADA, POR SERES MEU AMIGO...


Não posso dar-te as soluções para todos os problemas da vida. Nem tenho resposta para as tuas dúvidas e temores, mas posso ouvir-te e compartilhar contigo. Não posso mudar nem o teu passado nem o teu futuro mas, quando necessitares de mim, estarei junto a ti. Não posso evitar que tropeces, apenas posso oferecer-te a minha mão para que te apoies e não caias. As tuas alegrias, os teus triunfos e os teus êxitos não são os meus, mas desfruto, sinceramente, quando te vejo feliz. Não julgo as decisões que tomas na vida, limito-me a apoiar-te, a estimular-te e a ajudar-te sem que me peças. Não posso traçar-te limites, dentro dos quais deves actuar mas, sim, oferecer-te o espaço necessário para cresceres.


Não posso evitar o teu sofrimento quando alguma mágoa te parte o coração. Mas, posso chorar contigo e recolher os pedaços e uni-los novamente Não posso decidir quem foste nem quem deverás ser, somente posso amar-te como és e ser teu amigo. Todos os dias penso nos meus amigos e amigas. Não estás acima, nem abaixo, nem no meio. Não encabeças nem concluís a lista. Não és o número um nem o número final. E tão pouco tenho a pretensão de ser o primeiro, o segundo ou o terceiro da tua lista. Basta que me queiras como amigo. Dorme feliz. Emana vibrações de amor. Estamos aqui de passagem. Melhora as relações. Aproveita as oportunidades. Escuta o coração. Acredita na vida

Obrigado por seres meu amigo. J. L. Borges ...



Não projecto uma cara em nenhum espelho. Nem sequer sou poeira. Sou um sonho
(Jorge Luís Borges)

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

VIVA AS EMOÇÕES DA VIDA COM ENTUSIASMO



Só nós pudemos tornar os nossos dias mais felizes, apesar do que nos possa rodear, apesar do que nos possa acontecer. Claro que há na vida circunstâncias, pessoas, realidades que também nos ajudam a estar bem, portanto felizes, mas é a nós a quem compete ambicionar, defender, lutar pela felicidade. Não é fácil ser feliz mas quando a encontramos frente-a-frente, dentro de nós, é uma sensação indescritível. Cada um tem a sua visão e dimensão de felicidade. Para uns basta um pouco, para outros tanto, não chega. Outros, ainda, são felizes quando têm um pouco do Mundo na mão; outros, quando lhes basta conseguir ajudar os outros e, uns poucos, são felizes quando lutam, à sua maneira, para ajudar a modificar as realidades negativas do Globo. Hoje, recordando um texto que recebi do Optimismo em Rede, recordo alguns conselhos para que os nossos dias sejam agradáveis:



Comece o dia a cantar. A música é alimento para o espírito. Cante qualquer coisa, cante desafinado, mas cante! Cantar, dilata os pulmões e abre a alma para tudo de bom que a vida tem para oferecer. Se insistir em não cantar, ao menos ouça muita música e deixe-se absorver por ela.


Ria da vida, ria dos problemas, ria de você mesmo. Começamos a ser felizes quando somos capazes de rir de nós mesmo. Ria das coisas boas que lhe acontecem, ria dos disparates que já fez. Ria, abertamente, para que todos se contagiem com a sua alegria.


Não se deixe abater pelos problemas. Se procurar convencer-se que está bem, vai acabar acreditando que realmente está e quando menos esperar vai-se sentir realmente bem. Seja positivo. O bom humor, assim como o mau humor, são contagiantes. Qual deles escolhe? Se estiver bem-humorado, as pessoas ao seu redor também ficarão e, isso, dar-lhe-á mais força. Leia coisas positivas. Leia bons livros, leia poesia, porque a poesia é a arte de aceitar a alma. Leia romances, leia a Bíblia, histórias que façam reavivar seus sentimentos mais íntimos, mais puros.



Pratique algum desporto. É necessário fugir do sedentarismo, não deixar envelhecer nem o corpo nem a mente. Ao nadar, correr, ao frequentar um ginásio, está a imprimir no seu passaporte uns anos de vida. Ao transpirar, vai sentir-se bem- disposto, mais animado, mais confiante, rejuvenescido! Encare suas obrigações com satisfação. É maravilhoso quando se gosta do que se faz. Ponha amor em tudo o que está ao seu alcance. Desde que se proponha a fazer alguma coisa, mergulhe de cabeça! Não viva emoções mornas, próprias de pessoas mornas. Viva-as com entusiasmo. Pode sair arranhado, mas verá que valeu a pena. Não deixe escapar as oportunidades que a vida lhe oferece, elas não voltam! Não é você quem passa, são as oportunidades que você deixa fugir.


Nenhuma barreira é intransponível. Se estiver mesmo disposto a lutar contra ela; se seus propósitos forem positivos, nada poderá detê-lo. Não deixe que os problemas se acumulem, resolva-os logo. Fale, converse, explique, discuta, brigue: o que mata é o silêncio, o rancor. Exteriorize tudo, deixe que as pessoas saibam que você as estima, as ama, precisa delas, principalmente em família. Volte-se para as coisas puras, dedique-se à Natureza. Cultive o seu interior e ele extravasará beleza por todos os poros. Não tente, faça. Você pode! Sim, nós podemos. Todos podemos.



A felicidade é, verdadeiramente, toda a sabedoria; e, sonhar, é toda a felicidade
(Charles Nodier)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

UN TUAREG NA UNIVERSIDADE DE MONTPELLIER


...Tuareg significa abandonados, somos um velho povo nómada do deserto, solitário, orgulhoso. Chamam-nos os Senhores do Deserto. Somos três milhões, a maioria nómadas, mas a população diminui. É preciso que um povo desapareça para se reparar que ele existia! Estas são algumas das palavras de Moussa Assarid, um Tuareg que estuda na Universidade de Montpellier, numa excelente e extensa entrevista (Tu Tens o Relógio, eu Tenho o Tempo) dada a Victor-M. Amela que recebi por e-mail. Gostaria de a transcrever na íntegra, mas o tempo já me mostrou que um post demasiado longo, não é lido. Fico-me por alguns excertos dispersos. Se por acaso gostasse de a ler, posso enviá-la por mail.


-É verdade que o deserto é muito silencioso?
- Se estiveres só naquele silêncio, ouves o bater do teu próprio coração. Não há melhor lugar para nos encontramos connosco
...

-Como nasceu essa paixão pela escola?
-Uns anos atrás passou pelo acampamento o Rally Paris-Dakar e uma jornalista deixou cair um livro da sua mochila. Apanhei-o e entreguei-lho. Ela ofereceu-mo e disse-me que aquele livro se chamava O Principezinho. Eu, prometi-lhe que um dia seria capaz de lê-lo

-E conseguiu!
-Sim, Acabei por ganhar uma bolsa de estudo para estudar em França
- Um Tuareg na Universidade...
- Ah! O que sinto falta aqui é do leite de camela e do fogo de lenha... Caminhar descalço sobre a areia quente e... as estrelas. Olhamo-las todas as noites e cada uma é diferente da outra. Lá, à noite, o céu é a TV
...

Moussa não sabe a idade, nasceu no deserto do Saará num acampamento nómada Tuareg, a norte de Mali. Foi pastor de camelos, cabras, vacas; hoje, é universitário mas não esquece que aos sete anos aprendeu a orientar-se pelo Sol e pelas estrelas, descobriu o cheiro do vento e nunca mais esqueceu o céu cor-de-rosa, azul, vermelho, amarelo, verde, no cair de cada tarde. Momentos mágicos, recordados numa Europa apressada e insatisfeita.

*


A cultura ajuda um povo a lutar com as palavras, em vez de o fazer com as armas
(Glugiermo Ferrero)


domingo, 20 de setembro de 2009

EU QUERO APENAS ESTAR NO SEU PENSAMENTO...








Nas nossas vidas há momentos de alegria e de sofrimento. Se conseguirmos entender que sempre haverá bons e maus, poderemos gradualmente a não esperar somente os bons, nem a detestar os maus
(Daisaku Ikede)

sábado, 19 de setembro de 2009

QUANTAS FORMAS DE ESTAR PRESENTE...NA AUSÊNCIA



Quantas formas existem de dizer presente quando o espaço é de ausência? Quantas distâncias se consegue dominar bastando para isso usar um só milésimo segundo do pensamento? Quantos olhares distantes se conseguem fixar recordando, em câmara lenta, a intensidade de uma troca que já arrebatou? Quantos movimentos perdidos se podem reaver, visualizando-os num toque de pele que acordou o Mundo? Quantas palavras por dizer se conseguem pronunciar, bastando para isso um simples exercício mental que deixa em sintonia e, inesperadamente, um golpe de asa e de libertação traz o olhar distante que continuamente enlaça...


http://www.youtube.com/watch?v=RRMz8fKkG2g




Contempla-se o mar. À força de o vermos gastamo-nos nele, usamos por inteiro as suas quatro lembranças. Desconhece-se que delírio de ignorância nos vai arrebatar
(Marguerite Duras)

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A POLÍTICA EXISTIRIA SEM PAULO PORTAS? EXISTIRIA! MAS...NÃO SERIA A MESMA COISA!


Nunca votei em Paulo Portas (na foto, ao lado de Nuno Melo). Não o conheço, não tenho directa ou indirectamente qualquer interferência no seu espaço político. Todavia, admito, tenho pelo líder do CDS-PP admiração. Admiro-lhe a sua capacidade de renovação, quando se pensa que, pronto, foi desta que foi banido do xadrez político, reaparece qual Fénix renascida, pronto para fazer o que mais ninguém em Portugal sabe fazer com naturalidade: ir ao encontro e ao coração das pessoas. Seja nas feiras, nos mercadinhos, nas ruas, ao sol, à chuva, ele lá está de corpo inteiro e peito aberto a dizer, sorrindo: estou aqui! E as pessoas gostam disso -por entre beijinhos, abraços, gargalhadas e petiscos, cria-se um bom clima- sentem-se mais protegidas, mais confiantes e menos sós.


Ele bate-se, martela anos a fio, nas realidades sociais que atingem milhares: reformas, agricultura, pesca, subsídios, ex-combatentes. Gente fragilizada pela dureza da vida que encontram no Paulinho das Feiras, do Partido da Lambreta e da Mota, um apoio que vai dando os seus frutos. Pode demorar mais tempo mas, um dia, ele vai mesmo ser capaz de mostrar que o vigor das suas defesas tem um defensor a tempo inteiro. O seu percurso da vida é interessantíssimo. Nasceu, certamente, inteligente, irreverente e interventivo. Aos 15 anos já dava cartas, isto é, agitava as águas mansas da política portuguesa. Há momentos de Paulo Portas que lembro com respeito: quando, em 2005, prometeu muito, perdeu e retirou-se. Na hora do adeus a sensibilidade traiu-o, mas, simultaneamente, engrandeceu-o e, quando há dias o vi ao lado de José Ribeiro e Castro (as relações entre ambos estavam frias), provando que entre os dois houve diálogo, cedências onde a amizade antiga, venceu. Foi bonito. Não sei o que lhe estará reservado para o próximo dia 27, mas seja o que for, Paulo Portas será sempre um protagonista da política portuguesa. Sem ele, ela, não seria a mesma coisa.
*


É urgente inventar a alegria, multiplicar os beijos, as searas, é urgente descobrir rosas, rios, e manhãs claras
(Eugénio de Andrade)

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

A ESTRADA ARREBATADORA DAS FANTASIAS


Não sei qual é o espaço nem o tempo que demorará a chegar lá, a percorrer inquieta e deslumbrada a estrada inebriante e arrebatadora das fantasias onde vagueia translúcida, indecorosa, com volúpia e prazer partilhado com o ar que a envolve, abraça, como concha de braços que acorda vidas numa brandura de mantos impressionantemente aconchegantes. Faltam palavras quando percorre o luxuriante mar de verdes que se espraia e o vento feito brisa a embala neste deambular solitário, iluminado por uma intensidade de luz mesclada de tonalidades e promessas. Determinada, frágil, vestida de fragrâncias e sensibilidade, leva consigo imagens guardadas na memória que quer reavivar numa fuga desmedidamente íntima e sua. As mãos, parecem ondular ao sabor de um equilíbrio que lhe agrada.



A sorte dorme desde sempre dentro de ti próprio, como um tesouro puro. Precisas simplesmente de acordá-la. A sorte procura-te, desde toda a eternidade. Na verdade, a sorte está enamorada de ti. Não vergues. Não desesperes. Deves fazer-te belo para o encontro, mostrar as tuas mais belas cores, as tuas mais belas paixões. Elas são as chaves mágicas que abrem todas as portas e tornam leves o que é pesado
(Dugpa Rinpoche)

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

VIVER É UM ACTO DE APRENDIZAGEM


Os dias não são fáceis, por vezes magoam, desgastam, desesperam, mas saber vivê-los é um desafio e uma aprendizagem. Melhorá-los, requer fazer mexer dentro de nós todas as cordas da nossa sensibilidade, num empenhamento honesto, capaz de nos revelar novos métodos que evidenciem o incrível potencial humano que detemos e, frequentemente, ignoramos. Saber viver a nossa vida e saber na vida ter o comportamento certo para com os outros é a chave do equilíbrio. Recebi um e-mail do Optimismo onde me são reveladas 20 dicas para o sucesso. Vou partilhá-las consigo:


* Elogie três pessoas por dia.
* Tenha um aperto de mão firme.
* Olhe as pessoas nos olhos.
* Gaste menos do que ganha.
* Saiba perdoar a si e aos outros.
* Trate os outros como gostaria de ser tratado.
* Faça novos amigos.
* Saiba guardar segredos.
* Não adie uma alegria.
* Surpreenda aqueles que ama com presentes inesperados.
* Sorria.
* Aceite uma mão estendida.
* Pague suas contas em dia.
* Não reze para pedir coisas. Reze para agradecer e pedir sabedoria e coragem.

* Dê às pessoas uma segunda chance.
* Não tome nenhuma decisão quando estiver cansado ou nervoso.
* Respeite todas as coisas vivas, especialmente as indefesas.
* Dê o melhor de si no seu trabalho. Tenha prazer em fazer bem feito.
*Seja humilde, principalmente nas vitórias.
*Jamais prive uma pessoa de esperança. Pode ser que ela só tenha isso.



Cada dia que passa sem um sorriso é um dia perdido

[Charles Chaplin]

domingo, 13 de setembro de 2009

HÁ SOLIDÕES TÃO GRITANTES QUE QUEBRAM VIDRAÇAS QUE SEPARAM DO MUNDO "LÁ FORA"


Já tenho esta foto há várias semanas e, sempre que a olho, choro. Trata-se de Barack Obama, o Presidente da América, a abraçar uma mulher deficiente, mostrando as duas próteses nas pernas que não tem, motivado seguramente por algun acto agressivo quer por motivo de doença, quer por qualquer outro cenário de violência. O importante, para mim, não é ser o Presidente Obama, é ser um homem que abraça com sinceridade (a foto transpira isso) e amargura uma mulher a quem o destino não tratou bem. O que me sensibilizou e sensibiliza (estou a chorar enquanto escrevo) foi a capacidade de um homem se dar a uma mulher que precisava seguramente de um ombro para se apoiar e chorar. Isso, deixa-me de rastos.


É que no mundo actual as dificuldades são tantas, o isolamento de grande parte da população, mesmo ser ser a envelhecida, é a solidão. E, dentro desses muros de isolamento que são as casas que habitam, cresce nos dias que se sucedem os silêncios gritantes, viscerais, que são capazes de quebrar as vidraças que as resguardam das intempéries do tempo e do mundo lá fora que nem dá pela sua existência. E, por certo, o que mais as faz chorar e distanciar-se, é a falta de um ombro onde possam encostar o rosto e sentir o calor um abraço que não necessita de palavras.


Ninguém é mais solitário do que aquele que nunca recebeu um abraço
(Elias Canetti)



Etiquetas:

sábado, 12 de setembro de 2009

JÁ QUASE MORRI DE AMOR E... RENASCI!


Pede-se experiência. A redacção que se segue foi escrita por um candidato numa selecção de pessoal, na Volkswagen. A pessoa foi aceite e o seu texto está a fazer furor na Internet, pela sua criatividade e sensibilidade.


Já fiz cócegas à minha irmã só para que deixasse de chorar, já me queimei a brincar com uma vela, já fiz um balão com a pastilha que se me colou na cara toda, já falei com o espelho, já fingi ser bruxo. Já quis ser astronauta, violinista, mago, caçador e trapezista; já me escondi atrás da cortina e deixei esquecidos os pés de fora. Já roubei um beijo, confundi os sentimentos, tomei um caminho errado e ainda sigo caminhando pelo desconhecido. Já raspei o fundo da panela onde se cozinhou o creme, já me cortei ao barbear-me muito apressado e chorei ao escutar determinada música no autocarro. Já tentei esquecer algumas pessoas e descobri que são as mais difíceis de esquecer. Já subi, às escondidas, ao terraço para agarrar estrelas, já subi a uma árvore para roubar fruta, já caí por uma escada. Já fiz juramentos eternos, escrevi no muro da escola e chorei sozinho na casa de banho por algo que me aconteceu; já fugi de minha casa para sempre e voltei no instante seguinte.


Já corri para não deixar alguém a chorar, já fiquei só no meio de mil pessoas, sentindo a falta de uma única. Já vi o pôr-do-Sol mudar do rosado ao alaranjado, já mergulhei na piscina e não quis sair mais, já tomei whisky até sentir os lábios dormentes, já olhei a cidade de cima e nem mesmo assim encontrei o meu lugar. Já senti medo da escuridão, já tremi de nervos, já quase morri de amor e renasci novamente para ver o sorriso de alguém especial. Já acordei no meio da noite e senti medo de me levantar. Já apostei a correr descalço pela rua, gritei de felicidade, roubei rosas num enorme jardim, já me apaixonei e pensei que era para sempre, mas era um 'para sempre' pela metade. Já me deitei na relva até de madrugada e vi o sol substituir a Lua; já chorei por ver amigos partir e depois descobri que chegaram outros novos e que a vida é um ir e vir permanente. Foram tantas as coisas que fiz, tantos os momentos fotografados pela lente da emoção e guardados nesse baú chamado coração. Agora, um questionário pergunta-me, grita-me desde o papel: -


-Qual é a sua experiência?


Essa pergunta fez eco no meu cérebro: Experiência.... Experiência... Será que cultivar sorrisos é experiência? Agora, agradar-me-ia perguntar a quem redigiu o questionário:

- Experiência?! Quem a tem, se a cada momento tudo se renova?



Os homens alcançam sucesso quando eles percebem que seus fracassos são uma preparação para suas vitórias
(Ralph W. Emerson)

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

APESAR DO ENCANTO NÃO OUSOU OUSAR


As horas passaram demoradamente no tempo de espera que se esvaziou. A energia e o entusiasmo, o saltar do coração fora do peito, foram momentos ansiosos, intensos, saborosos, quando imaginados mas desgastantes quando realidade. Nada aconteceu, nada se concretizou, apenas a sensação do que poderia ser possível vivida segundo a segundo. Podia ter sido radioso porque a vitalidade transbordava num entusiasmo sem limites, embalada pelos acordes musicais que envolviam os sentidos. Apesar da inspiração não ousou ousar e esperou. Saboreou néctar de deuses, leu páginas poderosas e enquanto redescobria que era uma pessoa maravilhosa, apesar do desencanto, pensava no renascer esperança e adormeceu no passar das horas de espera que abriram as portas ao sonho.



...Gira a noite sobra suas invisíveis rodas e, junto a mim, és pura como
âmbar adormecido...
(Pablo Neruda)

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

CRISTIANO RONALDO, POR ONDE ANDAS TU?



Isto hoje não me está a correr nada bem e, lembremos, é um dia super auspicioso: 9.09.2009 onde, à partida, por desígnios dos deuses devia favorecer os mortais. Pois sim, pela parte que me toca não ouvi nem violinos nem o Sol me sorriu. Comecei por acordar aos saltos na cama com uma sucessão sucessiva de fortes trovões que sem cessarem, me enervaram. Mais tarde, nem mesmo apelando ao meu anjo com o qual costumo manter o salutar hábito de dividir tarefas, não acertámos na sintonia. Arranjar lugar para estacionar o carro, em Sintra, é quase como acertar no Euromilhões mas isso é ele (o meu anjo) quem costuma resolver o problema. Hoje, fez orelhas moucas. Tive de regressar a casa e ir de camioneta. Depois, recebi um simpatiquérrimo pedido de alguém para ser adicionado no meu blog como seguidor.
Adorei. Fui à ajuda no Blogger e vi que tinha de adicionar o widget (?). Pronto, vou ficar assim até à Páscoa por certo a encontrar o tal de widget, Layout, Posting (tirem-me deste filme), sem poder agradecer à simpática leitora que me queria acompanhar com aquela fotinha pequenina que vejo habitualmente nos outros. E eu que gostava de ter muitas!


Bom, é real que fiquei nervosa desde manhã com a chuva intensa e uns trovões de meterem medo ao susto mas, verdade verdadinha, eu já me deitei nervosa porque hoje era o dia da Selecção jogar com a Hungria e, quando ela joga os meus neurónios atropelam-se, desmaiam, recuperam. Não gosto de futebol, não sei nada de nada do esférico e de jogadores mas, quando é a Selecção viro expert num abrir e fechar de olhos. O nervoso era tanto que não arrisquei acompanhar o jogo via TV, nem pela Rádio. Sofri muito. Mas, a determinada altura resolvi telefonar a uma amiga

- Então, estamos a ganhar?
- Estás a falar de quê?
- Do jogo da Selecção, mulher.
- Ah! Tens a Televisão avariada?
- Não, não consigo ver. Liga tu.
- Está bem, estou a passar a ferro mas está bem. Lembras-te que eu não sei nada de futebol?
- Sim, mas liga lá.
- OK. Não encontro, só me falta a TVI. Cá está, deve ser este o jogo.
- Não conheces o emblema da Selecção? Diz, diz o resultado
- Olha, estamos a ganhar por 1-0, acho que marcou o Pelé.
- Pelé! Estás tonta. Deve ser o Pepe, não?
- Não sei! Se o dizes.

Minutos depois....

- Então, já marcámos mais?
- Não. Aqui continua escrito 1-0
- O Ronaldo está a jogar bem?
- Menina, só o vejo não chão. Só empurram o pobre coitado.
- Então o Liedson?
- Não faço a mínima.
- O Levezinho!
- Caraças, liga a TV. Sei lá quem é esse. Olha, olha, espera , eles agora estão a correr muito pode ser que seja golo. Não foi, ia sendo dos outros, mas não foi. Bebe água e vai contar as estrelas. Preciso de passar a roupa

Mais tarde...

- Então, já marcámos mais?
- Santa Maria, não. Está 1-0. Não chega?
- Não, precisamos de mais um e que a Suécia perca
- Isso já não sei, mas não sei mesmo. Olha, vai entrar o Nani, conheces?
- O quê? O Nani só vai entrar agora? Agora? Minha nossa, não aguento
- O Nani, tem caracolinhos?
- Tem!
- Então, já entrou.
- Está a jogar bem?
- Bem, ele corre muito.
- E o...
- A princezinha?
- O quê? És doida ou estás a tirar algum curso? É um excelente jogador.
- Está bem, mas o Carlos chama-o assim, por isso é que sei. Nem lhe vi a cara.
- Ouve lá, e o Simão?
- O Simão da contabilidade?
-Não, da Selecção. O Simão Saborosa.
- Não tenho ouvido o nome dele. Não ouvi. Esse não está cá, disse agora a minha sogra. Ela ouviu de manhã que ele não ia entrar.
- Repete lá, O Simão não entrou?
- Não!
- Senhor, não aguento. Qual água, qual estrelas. 1-0! Olha, não vou ligar mais, estou desfeita.
- Mas tu não gostas de futebol
- Gosto da Selecção, deliro com a Selecção. A Selecção faz-me sonhar. Ali, está Portugal. Percebes?
- Filha, deita-te que isso passa. Beijinhos.


Eu não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. Se todos nós fizéssemos alguma coisa, poderíamos conquistar qualquer coisa.

Etiquetas:

terça-feira, 8 de setembro de 2009

UMA PRIMEIRA-DAMA BELÍSSIMA E CRIATIVA


Carla Bruni Sarkozy, a Primeira-dama francesa é, desde há muito, a mais bonita e a mais elegante dama do Jet Set internacional. Talvez só a rainha Raina, da Jordânia, tenha beleza idêntica. Carla, modelo, cantora, compositora, pintora, actriz, nasceu com a estrelinha especial que de quando em vez o Céu dos Preferidos envia cá para baixo e deixa os escolhidos esplendorosos. É o caso de Carla que apesar de ser a locatária itinerante do Eliseu (vive na sua casa com Sarkozy e o filho) não deixou de editar um disco (cuja receita deu a instituições de solidariedade) e prepara-se para regressar às telas num filme de Woody Allen, depois de já ter participado numa película de Robert Altman (Pronto-a-Vestir). A longa metragem começará a ser rodada em Paris, no Verão de 2010 e, segundo rezam as notícias, tanto o realizador como a primeira-dama, estão entusiasmados com a ideia que, seguramente, também deixou os seus admiradores contentes. Carla, decididamente, não é uma Primeira-dama tradicionalmente dividida entre o palácio e acção social. Cumpre muito bem essas funções (o seu trabalho a favor dos mais desprotegidos é conhecido e admirado) e, além do que tradicionalmente pertence à agenda da mulher de um Presidente, ela continua a esvoaçar pelo mundo da sua criatividade com as asas que sempre lhe permitiram sonhar, voar e ser feliz .


http://www.youtube.com/watch?v=cNqTH3mb314




Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe
(Oscar Wilde)



Etiquetas:

A BELEZA NÃO É A PALAVRA-CHAVE DA VIDA!


Não sei se é gorda, magra, se é alta ou baixa. Se é loura, morena, se é bonita ou feia (não há mulheres feias, às vezes existem distracções da Natureza...). Assim, a meu favor tenho muito pouco porque ignoro dados que me permitiriam imaginar um retrato fiel. Não sei, é verdade, mas não faz mal. Por isso, posso pensar que talvez seja o tipo de mulher que faria o Kevin Costner (já teve melhores dias) olhar para trás quando, por qualquer milagre do destino (só podia mesmo ser milagre) se cruzasse com ele, sei lá, no Chiado, no Madeirense (Amoreiras), ou na Volta do Duche, em Sinta (eu já encontrei nesta vila de reis o Brad Pitt e, sobrevivi!). Posso também pensar que não é o tipo espectacular de mulher (como a deslumbrante Nicole Kidman, na foto) e a conclusão não me preocupa porque não é importante. Importante, sim, é saber que seja você quem for, é você!


Seja lá como for será a mais interessante mulher do mundo se cultivar a arte de ser natural, autêntica, que caminha na vida disposta a vencer os obstáculos diários que se lhe apresentam, sem esquecer que a seu lado há quem precisa de ajuda. Ser solidária é, cada vez mais, uma necessidade dos tempos actuais, visivelmente marcados por violentas dificuldades. Saber jogar na vida com a arma do seu Eu e dispor da incalculável riqueza que é a Alma humana: será alguém de vontade livre, de espírito criador, cheia de ideais, disposta a participar, a estender a mão, a esboçar um sorriso, a dizer aos dias e aos outros: estou aqui!


Imaginemos agora que é baixinha e gordinha (o Costner não ia mesmo reparar) não por ele mas por si, devia cuidar-se e recuperar a forma porque a saúde está sempre de mãos dadas com a aparência. Tomás de Aquino (o mais sábio dos santos e o mais santo dos sábios), inimigo do exercício físico, ficou redondinho de gordo. Apesar disso, não deixou de ser uma importante personalidade, é verdade. Mas, eram outros tempos. Não é gorda, mas é tímida! Bom, também não deveria ajudar na conquista do Kevin, mas, lembre-se, que Charles Darwin que nunca foi capaz de perder a sua aflitiva timidez deu ao Mundo a Teoria da Evolução. Como reparou a beleza não é a palavra-chave da vida É reconfortante saber que mulheres sem serem visivelmente deslumbrantes conquistaram, pela sua capacidade, inteligência e saber, lugares de destaque em sectores vitais. O universo feminino está em franca expansão, conquista cada vez mais espaços habitualmente pertencentes aos homens e fazem-no muito bem. Cada vez melhor. A beleza não é acessível a todas mas uma conduta física e mental que ajude a um melhor aspecto é algo que todas as mulheres têm direito e obrigação. Para isso há que mudar hábitos e optar por um estilo de vida saudável. A beleza mais esplendorosa é aquela que bate no coração, mas ajudar a Natureza só lhe fica bem.

A esperança é um sonho que caminha
(Aristóteles)

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

O ESCONDERIJO DE CAROLINE NA SALA OVAL


O Presidente Americano, Barack Obama, tenta in loco ver o esconderijo habitual da sorridente Caroline, filha do Presidente (34º) John F.Kennedy que com sua mulher Jackie, habitaram a Casa Branca (foi assassinado em Dallas a 22 de Novembro de 1963). Ela e o seu irmão John-John (morreu aos 38 anos num acidente aéreo em 1999) tinham por hábito esconder-se na secretária do pai quando este trabalhava na conhecida Sala Oval. Passaram-se os anos, sucederam-se vários Presidentes e Carolina, enfrentando sucessivos perdas familiares (pai, mãe, irmão, tios, primos, avós), não se deixou vergar perante a fatalidade e, graças a uma sólida formação cristã, soube superar. É casada com Arthur Edwin Schlossberg (conheceram-se num Museu). Tem três filhos: Rose, Tatiana e John Bouvier Kennedy. É uma respeitada advogada americana e Presidente da Fundação Biblioteca JFK. Apoiou Obama e, em Janeiro de 2008, disse publicamente: Barack Obama é um presidente como meu pai. Numa recente visita à Sala por onde costumava esconder-se e brincar o actual Presidente não resistiu à tentação de ver como ela conseguia entrar pela porta secreta da secretária. Caroline, recordou e sorriu


Um homem pode morrer, uma nação erguer-se ou cair, mas uma ideia vive sempre
(John F. Kennedy)

Etiquetas:

RIO - A CIDADE MAIS FELIZ DO MUNDO



Que Brasil é um país maravilhoso, poucos duvidarão. São conhecidas as diversidades das suas paisagens, a alegria exuberante das suas gentes, a espectacularidade das suas praias e o cosmopolita e trepidante Carnaval que faz invadir o Rio de Janeiro de turistas vindos de todos os cantos do mundo. Pois foi exactamente o Rio que acaba de ser distinguido pela Revista Forbes como a cidade mais feliz do mundo. A pesquisa foi realizada em 20 países e foram entrevistadas mais de 10 mil pessoas que focaram o bom humor, o estilo de vida e a alegria do seu povo. Não é altura para cortar o bom clima da notícia e, por isso, não foquemos agora a realidade da violência e das favelas. Cada país tem os seus próprios problemas. Nós, temos os nossos e somos tristes! A segunda cidade mais feliz é Sidney( Austrália), segue-se Barcelona, Amesterdão, Melbourne, Madrid, San Francisco (Estados Unidos), Roma, Paris e Buenos Aires.


...Moça do corpo dourado /Do sol de lpanema/ O seu balançado é mais que um poema/É a coisa mais linda que eu já vi passar...
(António Carlos Jobim)

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

A VITALIDADE DO FOGO SECRETO DO SOL


O dia de hoje não teve o esplendor de outros quando o Sol entra inesperadamente pela sala e vibra, quebrando distâncias e nostalgias. Lembrei essa troca de energias e senti a falta das gargalhadas livres e dos silêncios doces num oceano de ideias e de ilusões quando os olhares se cruzam. Não, o dia de hoje não resplandeceu. Não teve emoção, não me pediu nem lutas nem vitórias. Limitei-me a escutar o coração, a visualizar imagens conciliadoras mas distantes. Interiorizei, fugi para campos meditativos, harmonizei a mente, domei encantos e segredos e ambicionei o tempo do nosso espaço, sem espaços, sem distâncias. De tão próximos somos um, na lonjura intensa da verdade palpável e irreal no ciclo vibrante do inexistente mas, surpreendente porque sempre que o Sol entra, inesperadamente, pela sala sinto que nada será feito, nada será sentido, nada será construído mas, jamais, se fechará a porta do meu encantamento onde me guias porque mesmo não estando, estás. Com vigor físico e agilidade mental. Hoje, o meu dia desenrolou-se sem inspiração, sem o fogo secreto do Sol!


Se amanhã sentires saudades, lembra-te da fantasia e sonha com tua próxima vitória
(Charles Chaplin)

MADONNA, DESMAIA DUAS VEZES NO PALCO



Sou fã incondicional de Madonna. Admiro-lhe o exemplar profissionalismo e a forma como aos 51 anos continua a desafiar a vida, firmemente disposta a agarrá-la com determinação. Tem uma agenda rigorosíssima: treina pelo menos três horas por dia, toda a semana (caso não esteja a preparar nenhuma digressão. Aí, pelo menos são seis horas) e mantêm, há anos, uma dieta espartana. Este estilo de vida permite-lhe apresentar actualmente uma silhueta cada vez mais firme e estilizada, apesar do seu (invejável) meio século. Porém, motivado por cansaço, anemia, má disposição, gravidez (?), Madonna perdeu a consciência por duas vezes, num concerto na Bulgária. Deixando os bailarinos assustados eles ampararam-na e, numa das vezes, impediram que a cantora caísse no palco, o que não aconteceu no segundo desmaio. Já vi o vídeo no youtube e mesmo desmaiada Madonna, por certo exausta, rapidamente assume o ritmo que o palco lhe exige e que os admiradores estão habituados. Quando terminar esta digressão a cantora vai a realizar um filme sobre a Duquesa de Windsor. David Tennant será Edward VIII e Cate Blanchett, Wallis Simpson.



http://www.youtube.com/watch?v=gYdKdFH9VtA


Se és incapaz de sonhar, nasceste velho. Se teu sonho te impede de agir conforme a realidade, nasceste inútil. Se porém, sabes transformar sonhos em realidade e tocar a realidade com a luz do teu sonho, então serás grande no teu mundo e o mundo será grande em ti
(Aristóteles)


UM BOEING 747 TENTA SALVAR LOS ANGELES



Em vários pontos do Globo a terra arde dolorosamente. Portugal, França, Grécia, Austrália, Califórnia (EUA) são, de momento, os incêndios que recordo e cujo balanço é terrível. Alguns já foram controlados, outros reacenderam-se. O da Califórnia continua dantesco apesar de nos últimos dois dias a humidade ter ajudado nesta luta desigual -entre homens e labaredas- que fazem de tudo para tentar lutar contra a destruição: de vidas, de casas, de haveres. Pensam os peritos no local (4 mil bombeiros) que serão necessárias ainda duas semanas para que consigam ver, finalmente, que os incêndios foram totalmente vencidos. Até agora foram queimados mais de 100.000 hectares de floresta e 62 casas destruídas. Dois bombeiros morreram, três civis foram feridos e 10.000 pessoas evacuadas. O Norte, Sul e Oeste de Los Angeles está num braseiro, rodeada de fogo e fumo. Pontos cruciais estiveram, até ontem, em perigo iminente. A realidade é tão inquietante que está a ser usado um jacto de enormes dimensões, o Boeing 747 Evergreen Supertanker que pode despejar até 20.000 litros de retardante de fogo numa única carga. Um Boeing a salvar vidas.



Os impérios do futuro são os impérios da mente
(Sir Winston Churchill)

Etiquetas:

terça-feira, 1 de setembro de 2009

A SUAVE SERENIDADE MUSICAL DE SARA


Ponto de Luz é o último trabalho musical de Sara Tavares e não pode ser perdido. Tem de se escutar, de preferência, no requinte da noite, com o corpo e a mente em total e saborosa descontracção. Para assimilar o ritmo condutor de uma sensibilidade evolutiva musical que agrada e envolve. Descobrir sons e frases, marcar os silêncios, entender a mensagem inspirada. Há algo de místico na concordância do som, da voz e da letra pura e íntegra.



http://www.youtube.com/watch?v=R2i_-F8JftE



O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.
(Albert Einstein)

NO DIA EM QUE JESUS DESCEU À LUZ...


Não é segredo que Jesus gosta de futebol. Sempre gostou! Ficaram famosas algumas das suas vitórias no paraíso das terras calmas e verdejantes que acabou por trocar no dia em que pensou e decidiu descer (com o vermelho Arcanjo Camael) à cidade Luz ( não confundir com Paris) para orientar os seus Serafins, Querubins, Anjos e Arcanjos. A partir daí os meio perdidos, com sede de golos, vivendo a saída de mais um treinador com o qual não entraram em sintonia, sentiram novas energias e, incentivados por ordens divinas rapidamente desenvolveram maravilha.


Jesus era, sem dúvida, uma presença inspiradora. E, rapidamente, os treinos começaram a fazer milagres. Os seus anjos soltaram-se; no relvado, pareciam ser guiados pelos cordelinhos do Infinito. Deixaram de lutar estilo salgueiro, optaram pela flexibilidade do bambu. Esqueceram o passado, sacudiram a negatividade que os limitava e a insegurança virou domínio. Absoluto. As movimentações passaram a interferir com o Universo, e dele começaram a receber sintonias evolutivas. E, no dia 31 de Agosto do ano 2009, no Estádio da Luz, frente ao Vitória de Setúbal, entraram demolidoramente no fresco relvado e, frenética e escandalosamente, infringiram uma tremenda goleada ao adversário (8-1) que ainda conseguiu dizer: há dias em que não se devia sair de casa. Eles não têm Jesus!



É preciso pensar para acertar, calar para resistir e agir para vencer
(Renato Kebl)


Etiquetas: